Economia

Lockdown impacta na geração de empregos e Cuiabá fecha mais de 180 vagas

A capital de Mato Grosso sentiu fortemente os impactos do lockdown (fechamento total) determinado judicialmente, no mês passado, para ajudar evitar o avanço do novo Coronavírus. As ações também refletiram na geração de empregos. Segundo dados da secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, foram 181 vagas fechadas a mais, resultado de 4.307 desligamentos e 4.126 contratações.

Só Notícias constatou que o setor de serviços foi mais impactado ao mandar embora 402 trabalhadores, diferença de 2.210 desligamentos e 1.808 contratações. Na sequência, aparece o comércio com 100 vagas encerradas a mais. Também teve saldo negativo o setor da agropecuária com fechamento de 15 postos de trabalhos.

Mesmo com a crise, a construção civil manteve as contratações e ajudou ‘desafogar’ o resultado negativo do mês. Somente o setor, gerou 269 empregos a mais, resultado de 781 admissões (para obras em edifícios, infraestrutura em rodovias entre outras) e 512 desligamentos.

Além disso, a indústria também impulsionou positivamente ao gerar 67 vagas a mais, resultado de 359 admissões e 292 desligamentos.

Em todo o Estado foram geradas 6.790 vagas após reação dos principais setores da economia superando resultados negativos de meses anteriores por conta da pandemia da Covid.

O município de Lucas do Rio Verde gerou 86 vagas geradas a mais, saldo de 1.033 contratações e 947 desligamentos. Em Sorriso foram criadas 448 vagas de empregos impulsionado pela indústria, comércio, serviços e agropecuária.

Em Sinop, os segmentos comerciais também reagiram e geraram 371 vagas, no mês passado. No mês de maio, ocorreu fechamento de 55 vagas devido a forte pressão da pandemia.

Só Notícias/Cleber Romero (foto: Luiz Aves/assessoria/arquivo)