Política

Bolsonaro confirma que aeroportos de Sinop, Várzea Grande, Rondonópolis e Alta Floresta serão privatizados

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) confirmou, hoje, em sua conta no Twitter, que serão privatizados os 4 maiores aeroportos de Mato Grosso: Marechal Rondon, em Várzea Grande, presidente Figueiredo em Sinop, os de Rondonópolis e Alta Floresta. Eles estão no ‘pacote’ de concessões de aeroportos que o governo fará e que incluem os aeroportos de Recife (PE) Maceió-(AL), Aracaju (SE), Juazeiro do Norte (CE), João Pessoa, Campina Grande (PB), Vitória (ES) e Macaé (RJ).

Os procedimentos começaram no governo passado e foram mantidos no atual governo que tem expectativa de concluir até março os 23 os leilões de concessão esperando captar R$ 3,5 bilhões em investimentos nos 12 terminais.  “Todos os leilões dos aeroportos citados estão previstos para serem realizados até março deste ano, conforme anúncio feito pela @ppinvestimentos . Qualidade no serviço específico, empregabilidade e economia. Estes são apenas os primeiros passos dentro desta área”, disse Bolsonaro.

O ministério da Infraestrutura havia previsto, anteriormente, que a estimativa é arrecadar R$ 6,4 bilhões até o fim do ano, considerando a concessão de todos os aeroportos, que vão ser leiloados, na B3, – Brasil, Bolsa, Balcão – oriunda da fusão entre BM&F, BOVESPA.

Conforme Só Notícias já informou, seis operadoras, que atuam na Europa e nos Estados Unidos, demonstraram interesse em arrematar os terminais de 4 aeroportos mato-grossenses. Na lista de operadoras interessadas em disputar os terminais estão grandes empresas como a alemã Fraport, a francesa Vinci Airports, as investidoras norte-americana Aecom (representando Zurich- Suíça) e Pátria, bem como as brasileiras Socicam e Sinart.

No bloco do Centro-Oeste estão os 4 terminais de Mato Grosso sendo que o aeroporto Marechal Rondon tem maior volume de passageiros no Estado. Em segundo, está o aeroporto de Sinop (que tem 3 voos diários) que, ano passado, recebeu 129,7 mil passageiros.

Com a privatização e investimentos em infraestrutura é esperado que um problema constante durante o período de chuvas seja resolvido no aeroporto sinopense: os cancelamentos de pousos por conta da falta de instrumentos para auxiliar os pilotos. Só na semana passada, por exemplo, foram ao menos 4 voos que retornaram para Várzea Grande. Parte dos passageiros teve que ir a Sinop de ônibus.

 

 

Só Notícias (imagens: reprodução - atualizada 14:54h)