Saúde

Secretário diz que Estado buscará hotéis para quarentena de profissionais e comenta possível adiamento das eleições

O secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, afirmou, hoje, que o Estado vai buscar uma negociação com hotéis para colocar em isolamento profissionais da área que forem infectados durante o combate ao novo coronavírus em Mato Grosso. Até agora, conforme números divulgados pelo ex-gestor, são cinco casos confirmados da doença em Cuiabá e mais um em Várzea Grande.

“Vamos buscar negociação para serviços de hotelaria para colocar em isolamento profissionais que, ao longo da operação, possam ser infectados e também para aqueles que trabalham conosco na saúde tenham tranquilidade de ir para um leito de hotel, se não puderem voltar para casa. Se na casa dele, tiver algum caso positivo, não é recomendado que vá para dentro da casa, seja contaminado e volte para o hospital. Então, estamos pensando nestas duas estruturas”, disse Figueiredo.

Figueiredo ainda comentou a hipótese levantada pelo Ministrio da Saúde, Henrique Mandetto, para adiamento das eleições municipais de outubro. “Se a previsão do ministro, que tem experiência muito maior que a minha, é de que esta crise vai consumir todo o nosso esforço até outubro, não seria racional fazer um movimento de tamanha grandeza como a eleição neste país, em um momento em que ninguém tem cabeça para pensar nisso. Se isso persistir até lá, estou junto com o ministro, acho que deve suspender”, afirmou o secretário.

Sem especificar detalhes, Figueiredo também adiantou que, já nesta terça-feira, o Estado deve fazer um chamamento para aumentar o quadro de profissionais da área da saúde em Mato Grosso. “Muito provavelmente amanhã o governo do Estado vai publicar um edital para chamamento de profissionais que queiram trabalhar para a área da saúde neste período. Vamos ter que aumentar o nosso efetivo para trabalhar em regime de plantão”, resumiu.

Conforme Só Notícias já informou, em Mato Grosso, quatro homens infectados têm as seguintes idades – 31, 38, 48 e 50 anos. As duas mulheres têm 43 e 45 anos. Dos 210 casos suspeitos até agora, 37 foram descartados. Em Cuiabá dos 21 suspeitos, 10 deram negativo para Coronavírus. Em Rondonópolis dos 17 suspeitos, um foi descartado. Em Sinop são 14 suspeitos e 1 com resultado negativo.

Em Tangará dos 13 suspeitos um foi descartado. Em Várzea Grande são 12 suspeitos. Em Lucas do Rio Verde são investigados 6 e um foi descartado. Em Alta Floresta, dos 3 suspeitos, um deu negativo.  Em Campo Novo dos Parecis são 6 investigados. Em Matupá há dois casos suspeitos.

Figueiredo informou que a confirmação de novos caos deve ganhar agilidade no Estado, já que dois laboratórios do setor privado foram credenciados pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Mato Grosso (LACEN) e poderão fazer os exames para identificar o Convid-19. Com isso, não precisará mais da contraprova.

“Os dois laboratórios foram credenciados para fazer os testes do Coronavirus. Com isso, não precisará fazer contraprova de casos positivos. Gostaríamos de apresentar os resultados mais rápido possível, mas muitos dos testes foram encaminhados para laboratórios em São Paulo. Agora, a velocidade aumenta, mas ainda levará de 24 a 72 horas para analisar. Nem todas as coletas para fazer o exame chegam atendendo as normativas técnicas exigidas. Além disso, nem todos os casos serão testados. Somente aqueles que estão sendo monitorados”.

Ainda de acordo com o secretário, o governo do Estado deve receber do Ministério de Saúde, por semana, cerca de 100 kits para testes rápidos do coronavírus. “O ministério não recomenda fazer teste em sintomas leves. Esses pacientes devem ficar em casa e não ir nas unidades de saúde para ter contato com outras pessoas já com sintomas mais grave. O ministério está disponibilizando cerca de 100 kits por semana, mas não temos como confirmar se receberemos esse número todos os dias.

Gilberto afirmou que o governo do Estado prevê comprar  600 novos respiradores para atender os pacientes. “Todos os hospitais têm Unidade Terapia Intensiva (UTI). No Estado, são mais de 1 mil leitos. Estamos viabilizando esses leitos nas unidades do estado, mas também estamos fazendo uma intensificação para aquisição de 600 novos respiradores”.

Só Notícias/Herbert de Souza (foto: Só Notícias/Guilherme Araújo)