Saúde

Secretaria de Saúde confirma 4ª morte por Coronavírus em Sinop; mais 11 casos positivos

A secretaria municipal de Saúde confirmou, há pouco, o registro do quarto óbito em decorrência de Coronavírus no município. O falecimento do homem, 70 anos, ocorreu à tarde e a notificação foi feita à noite. O sepultamento ocorreu esta manhã.

Ontem à noite, foram confirmados mais 11 casos positivos da doença, no município, subindo para 83 desde o início da pandemia. 36 se recuperaram,  4 estão na UTI do Hospital Regional de Sinop e 5 em enfermarias e há outros 8 ‘suspeitos’ internados. Há 49 testes rápidos positivos em investigação 139 casos suspeitos e 131 em isolamento domiciliar

No dia 30 do mês passado, morreu homem, de 63 anos, estava na Unidade de Tratamento Intensivo há 14 dias e tinha comorbidade. O segundo morador de Sinop faleceu em 27 de abril, em consequência do Covid e tinha 61 anos. O primeiro caso foi de um servidor público municipal, de 45 anos, também em abril.

Ontem, a prefeitura informou que foram confirmados 11 novos casos de Covid-19, no município. O total de pessoas que testaram positivo para a doença passou de 72 para 83. O quadro de hospitalizações também se agravou. O município tinha sete pessoas internadas, sendo três em enfermaria privada, três em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do hospital regional e um na enfermaria da mesma unidade médica. Agora, além dos três pacientes em enfermaria privada, outros quatro estão na UTI e dois estão na enfermaria do hospital regional.

Conforme Só Notícias já informou, a prefeita Rosana Martinelli (PL) disse, ontem à noite, que as forças de segurança do município começarão a aplicar multas as empresas que violarem as determinações previstas em decreto, como aglomeração, falta do uso de máscaras e funcionamento após a meia noite. A penalização mínima, segundo a gestora, será de R$ 2,8 mil.

“Avisamos que tomaríamos medidas mais duras e drásticas caso continuassem o descumprimento. Só nessa semana as forças de segurança aplicaram 123 notificações às empresas. O primeiro passo era conscientização, segundo notificação, e terceiro multa e depois fechamento. Agora, acabou a brincadeira, as forças de segurança estarão nas ruas e quem não estiver obedecendo aos decretos serão multados de maneira pesada”.

Em instantes mais detalhes.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: assessoria/arquivo - atualizada 10:48h)