Política

Sinop: prefeita anuncia multa a partir de R$ 2,8 mil para empresas que desrespeitarem prevenção ao Coronavírus

A prefeita Rosana Martinelli (PL) disse, há pouco, que a partir de hoje as forças de segurança do município começarão a aplicar multas as empresas que violarem as determinações previstas em decreto, como aglomeração, falta do uso de máscaras e funcionamento após a meia noite. A penalização mínima, segundo a gestora, será de R$ 2,8 mil. “Avisamos que tomaríamos medidas mais duras e drásticas caso continuassem o descumprimento. Só nessa semana as forças de segurança aplicaram 123 notificações às empresas. O primeiro passo era conscientização, segundo notificação, e terceiro multa e depois fechamento. Agora, acabou a brincadeira, as forças de segurança estarão nas ruas e quem não estiver obedecendo aos decretos serão multados de maneira pesada”.

Rosana não citou especificamente os segmentos, mas uma fonte de Só Notícias apontou que bares, narguiles e botecos estarão na prioridade da fiscalização porque algumas já foram notificadas duas vezes e insistem em desrespeitar as determinações.

Ainda de acordo com a gestora, caso a empresa seja reincidente, haverá fechamento do local. “Os números são alarmantes, os casos estão vindo para o interior, e precisamos cuidar cada vez mais. Fomos pedindo a consciência constantemente, o cuidado, a parceria e prevenção de todos”. “É primordial o cuidado, vamos intensificar, fazer desinfecções em locais públicos, pistas de caminhada e continuar adotando medidas protetivas que já estamos fazendo. Vamos atuar de maneira muito forte”.

A partir de hoje, o sistema de delivery fica proibido a partir da meia noite porque algumas empresas estavam fechando nesse horário mas clientes permaneciam no interior.

Martinelli ainda expôs quanto a transparência dos números da doença no município. “Em nenhum momento omitimos informações, porque seguimos as orientações do Estado. Sempre noticiamos nossos números e falamos que o hospital de referência para Covid era o regional de Sinop, que aceita pacientes de fora”. “Somos constantemente cobrados sobre os dados do Covid e sempre fomos transparentes, mas não podemos ficar trabalhando com achismo e boatos. Estamos tomando as decisões pensando no bem da comunidade, na saúde das pessoas e financeira. Sei que a responsabilidade é minha, e nunca me omiti”.

Além disso, a prefeita concluiu chamando atenção da população e pedindo apoio. “Não pode ter eventos como bailes, festas, aglomerando pessoas, estamos vivendo uma pandemia, tenham paciência. Estamos passando um momento difícil, os números estão aumentando e a perspectiva é que aumentem ainda mais. Não estamos vivendo um momento normal, precisamos da colaboração de todos, porque se não tiver esse comprometimento, sinceridade, teremos que adotar cada vez mais medidas restritivas e não é isso que queremos”, cobrou.

“Mais do que nunca precisamos do apoio da população, nas medidas e ações preventivas, o momento é de união, de somarmos esforços. Vamos pedir que o Estado destine respiradores ao município, e nesse sentido temos que ter harmonia, alinhar o discurso. Sabemos das dificuldades e estamos preocupados sim, por isso, estamos sempre falando, chamando atenção e contamos com o apoio de cada um”, completou.

Durante o anúncio da nova decisão, o secretário municipal de Saúde, Kristian Barros ainda revelou que atualmente Sinop tem 83 casos confirmados de Coronavírus, sendo que 36 estão recuperados, 35 em isolamento, três em óbitos e oito internados, sendo quatro em enfermaria e quatro em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Segundo o responsável, as informações são atualizadas constantemente.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: assessoria - atualizada às 19:21h)