Saúde

Médicos deixam de atender através de 22 planos de saúde em Mato Grosso

Depois de um ano de negociação com as operadoras de planos de saúde, os médicos de Mato Grosso decidiram suspender a partir de hoje, 1º de julho, o atendimento aos usuários de 22 planos de saúde. De acordo com a Comissão Estadual de Honorários Médicos, o motivo da suspensão é o não cumprimento por parte das operadoras de saúde na negociação do movimento de implantação da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM) no Estado. “Estamos há um ano conversando com as administradoras. No final de 2004 suspendemos o atendimento por dois meses, voltamos a atender sem contrato para continuar conversando e as negociações não avançaram nada”, afirmou Maria Cristina Pacheco da Costa, coordenadora da comissão.

A coordenadora explica que a suspensão está sendo retomada. Em agosto do ano passado todos os profissionais se descredenciaram dos planos de saúde, rompendo o contrato entre administradoras e médicos. A partir do dia 18 de outubro, obedecendo ao prazo legal de 60 dias, o atendimento foi suspenso. Em dezembro de 2004, os médicos decidiram em assembléia retomar o atendimento mediante assinatura de um termo de acordo que venceu em 28 de fevereiro de 2005. Os médicos estão exigindo agora a implantação da CBHPM plena, a cobertura do rol da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e a livre negociação dos demais procedimentos que integram a CBHPM com os pacientes, tendo como base os valores mínimos da Classificação. Além disso, os contratos devem contemplar reajuste no período de um ano com índice a ser definido posteriormente.
Uma nova assembléia está prevista para o dia quatro de julho.

A associação não divulgou a lista dos 22 planos com atendimento suspensos