Saúde

Governo de Mato Grosso cria o Hospital da Criança

O Governo do Estado vai implantar no primeiro semestre de 2006 o primeiro Hospital da Criança de Mato Grosso. A sanção do governador Blairo Maggi foi publicada no Diário Oficial que circula nesta sexta-feira.

O hospital será administrado pela Secretaria de Estado de Saúde, em regime de co-gestão com o Município de Cuiabá, no antigo Hospital das Clínicas, e terá como objetivo prestar assistência integral às crianças, promovendo ações de prevenção e recuperação em saúde.

De acordo com o secretário interino de Saúde, Marcos Machado, o hospital vai fortalecer os serviços de média e alta complexidade no Estado. “O hospital seguirá os padrões dos melhores e mais modernos hospitais infantis, desenvolverá um trabalho inovador com a proposta de ser um hospital de referência e de atendimento humanizado”.

O Hospital da Criança terá capacidade para assistir cerca de 60 crianças, com atendimento em ortopedia, traumatologia, neurologia, nefrologia, neurocirurgia, bem como cirurgias cardíacas e pediátricas. No local será implantada também uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica.

Há estudo do Ministério da Saúde para financiamento dos equipamentos necessários, que deverá chegar a R$ 10 milhões, para as aquisições dos aparelhos mais modernos do mercado.

“Estamos finalizando um estudo com a relação de equipamentos e a quantidade de recursos humanos, que deverá contar, inicialmente, com 200 pessoas que serão escolhidas em concurso público”, informou o secretário adjunto de Saúde, Augusto de Carvalho.

Os serviços especializados de assistência pública serão voltados às crianças mato-grossenses a partir dos 28 dias de vida, com o intuito de reduzir as taxas de mortalidade neonatal, até a adolescência.

”A estrutura física do Hospital da Criança deverá possuir instalações amplas, iluminadas, ventiladas, com cores claras, com arquitetura peculiar, ambiente aconchegante e decorado, tendo, inclusive, a efetiva participação dos médicos ‘doutores palhaços”, disse Machado.

O nome da inédita unidade hospitalar, pública e especializada para atender crianças, será escolhido através de pesquisa dirigida a crianças do ensino público fundamental, a ser organizada pela Secretaria de Estado de Comunicação Social (Secom).