Política

UFMT e IFMT mobilizam deputados de Mato Grosso para reverter decisão do corte de verba

A reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), professora Myrian Serra, e o reitor Willian Silva de Paula, do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), se reuniram com deputados federais que integram a Frente Parlamentar do Estado na Câmara dos Deputados para fortalecer a mobilização buscando reverter o corte de 30% no orçamento das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) decidido pelo governo federal. A UFMT deve perder R$ 34 milhões e, o IFMT, cerca de R$ 31 milhões este ano.

Willian expôs que  “o papel [dos parlamentares] em Brasília será primordial para essas questões, pois são eles que votam, dialogam e com certeza defenderão as instituições públicas do Estado que eles representam”. “As instituições públicas estão vivendo um momento ímpar na história do nosso país e do nosso Estado. A partir do momento em que os parlamentares se abrem para esse diálogo, para saber de nossas demandas e necessidades e, principalmente, os produtos que temos colocado à disposição da sociedade mato-grossense e brasileira, fortalece nossas ações e nos deixa motivados para continuarmos nessa luta”, avaliou.

A deputada federal Rosa Neide Sandes de Almeida (PT), que integra a Comissão de Educação e a Comissão Nacional em Defesa das Universidades Públicas, disse que a bancada de Mato Grosso vai se unir à UFMT e ao IFMT, bem como aos os institutos federais e universidades brasileiras, para defender o orçamento das instituições. “Estamos fazendo um conjunto de ações entre os parlamentares para que a gente mantenha os recursos que a Universidade tem hoje em seu orçamento e não pode perder”, declarou, através da assessoria.

O deputado federal Emanuel Pinheiro Neto (foto) disse que amanhã haverá uma reunião da Câmara Federal com o Ministro da Educação, Abraham Weintraub e “com certeza vamos fazer o enfrentamento necessário para que possamos garantir talvez um possível recuo legitimo e honroso do governo federal para que possa garantir o acesso principalmente dos mais humildes ao ensino universitário”, declarou o parlamentar, do PTB.

Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)