Política

TSE nega recurso e deputado Gilmar Fabris não deve assumir novo mandato

O Tribunal Superior Eleitoral negou, esta manhã, em sessão, por 7 a 0, recurso do deputado Gilmar Fabris (PSD) que tentava obter registro de candidatura. Ele concorreu sob judice e a votação que recebeu (22.913) garantiria sua reeleição. Porém, com a decisão de hoje do TRE ele não deve assumir novo mandato em fevereiro caso, até lá, não seja acatado outro recurso.

Os ministros Tarcisio Vieira de Carvalho Neto, Luís Roberto Barroso, Luiz Edson Fachin, Jorge Mussi, Og Fernandes e Rosa Weber (presidente) analisaram os argumentos da defesa de Fabris e mantiveram a decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso que não concedeu o registro.  Ele havia sido condenado por desvio de R$ 1,5 milhão da Assembleia Legislativa em mandato anterior.

Com a decisão de hoje, o deputado Alan Kardec é considerado reeleito e deve tomar posse em fevereiro.

Fabris chegou a ficar preso por aproximadamente 40 dias, ano passado, por ordem do STF, por obstrução de justiça, durante operação da Polícia Federal que investigou deputados e outros políticos em Mato Grosso deletados em suposto esquema de corrupção.

 

Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)