Política

Procedimentos para reativação de UTIs Covid no Regional de Sinop devem ser finalizados em 10 dias

O governo do Estado confirmou que já foi assinado o contrato com a empresa que será responsável por gerir 10 Unidades de Terapia Intensiva no Hospital Regional de Sinop. A expectativa é que em até 10 dias sejam finalizados todos os trâmites necessários. O investimento é de R$ 747,6 mil e os leitos ficarão em funcionamento enquanto durar a pandemia.

O governador Mauro Mendes (DEM) explicou, ontem à noite, que o governo espera finalizar os processos o mais rápido possível. “Depois de quatro tentativas de contratar empresa conseguimos lograr êxito. Dentro dos próximos dias, o quanto antes possível, a gente está correndo muito com isso, nós queremos ter lá esses 10 leitos reativados”, destacou, após se reunir, no Palácio Paiaguás, com os deputados Juarez Costa e Dilmar Dal Bosco, o secretário da Casa Civil, Mauro Carvalho e 11 vereadores sinopenses.

A ratificação de dispensa de licitação da contratação da empresa foi publicada, ontem, no Diário Oficial do Estado e assinada pelo secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo. Os equipamentos necessários já estão à disposição e a empresa deve prestar serviços médicos para o funcionamento.

As 10 UTIs foram desabilitadas em setembro, quando o governo do Estado rescindiu contrato com a empresa responsável pela gestão. Em novembro, no entanto, o executivo chegou a ratificar dispensa de licitação para contratação emergencial de nova empresa para gerir, com valor de investimento de R$ 747,6 mil para funcionamento de 180 dias, mas a operação das UTIs não foi retomada.

Atualmente, 19 UTIs estão pactuadas no Regional de Sinop, e a taxa de ocupação está em 68,42%, com seis disponíveis. Entre os internados, oito são sinopenses. O município tem, desde o início da pandemia, 12.616 casos confirmados, sendo que 12.138 já estão recuperados, 26 internados e 190 pacientes morreram.

Só Notícias/Luan Cordeiro e Marco Stamm