Política

Ministro José Dirceu não resiste à crise no governo e deixa a Casa Civil

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, anunciou oficialmente na tarde desta quinta-feira seu afastamento do cargo. Dirceu deixa o Ministério para responder às denúncias de corrupção feitas pelo presidente do PTB, Roberto Jefferson, na qual Dirceu seria um dos principais articuladores do esquema de corrupção denominado “mensalão”, mesadas paga a parlamentares da base aliada em troca de apoio a projetos do PT. “Continuo no governo porque sou do PT. Vou continuar governando o Brasil como deputado”, disse o ministro, que retomará na próxima quarta-feira seu mandato de deputado federal pelo Estado de São Paulo.

Dirceu não resistiu ao ter seu nome envolvido pela segunda vez em um esquema de corrupção durante o governo Lula. No início do ano passado, uma gravação mostrou Waldomiro Diniz, um ex-assessor de José Dirceu, cobrando propina de um empresário do jogo do bicho, Carlos Cachoeira. À época, ele teria chegado a pedir demissão, negado por Lula. Na última terça-feira, foi noticiado que Dirceu havia acertado com Lula sua saída do ministério, estando em aberto apenas a data para o anúncio.

Em seu anúncio feito esta tarde, Dirceu garantiu que continuará a realizar seu trabalho, mas em outra frente. “Não me considero fora. Irei lutar e tenho humildade para voltar à Câmara como deputado. Tenho as mãos limpas, o coração sem amargura e a mente sempre colocada naquilo que sempre lutei, pelo povo brasileiro”, disse.

Ao anunciar publicamente sua demissão, ele afirmou que voltará a ser também militante e dirigente de seu partido. “Saio de cabeça erguida. A luta continua. Não me envergonho de nada do que fiz no governo Lula. Nosso governo tem um programa econômico que tem sucesso. Precisamos apoiá-lo e sustentá-lo. Nosso partido tem um patrimônio ético que a sociedade conhece e eu defenderei este patrimônio. Agradeço a todos que me apoiaram nesses meses”, afirmou Dirceu.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva já teria definido também os principais critérios e objetivos da reforma ministerial e administrativa que deve anunciar em breve. Além da saída de Dirceu, Lula vai dispensar outros ministros do PT e do PMDB. Há a possibilidade de Lula realizar um pronunciamento amanhã em cadeia de rádio e TV para responder à crise política que se agravou após o depoimento de Roberto Jefferson na Câmara na última terça-feira, mas o gabinete do presidente ainda não confirmou a informação.