Política

Max estaria em vantagem para permanecer na 1ª secretaria da Assembleia; eleição é na 5ª

A eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, marcada para a próxima quarta-feira (10) se encaminha para um consenso que deve reconduzir o deputado Eduardo Botelho (DEM) para o terceiro mandato consecutivo à frente do parlamento estadual. A disputa para a 1ª secretaria também avançou e, por enquanto, o deputado Max Russi (PSB) leva vantagem sobre Janaína Riva (MDB).

O nome de Botelho na presidência é quase consenso desde o começo e nunca chegou a ser ameaçado. Ele caminha para repetir feitos do ex-deputado José Riva, que manteve-se por muitos anos seguidos comandando a Assembleia na década passada.

Conforme Só Notícias informou, o único parlamentar que contesta o a candidatura é Lúdio Cabral (PT). Até mesmo o deputado Ulysses Moraes (PSL), que adepto de discursos moralistas e que não se encaixa no bloco de apoio ao governo, evita falar sobre o assunto e desconversa quando é questionado.

A dúvida está na 1ª secretaria, responsável pela ordenação de despesas do parlamento, ou seja, pelo dinheiro da casa e é considerado segundo cargo mais importante. Neste momento, Max Russi, que ocupa o cargo, leva vantagem sobre Janaína, que deve ser conformar em manter-se vice-presidente esperando que Botelho deixe o Legislativo rumo ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) no lugar de Waldir Teis, prestes a se aposentar.

Qualquer que seja o cenário, ele apresenta-se positivo para o governo do Estado, que vai manter maioria e um dos seus apoiadores, ou todos, nos principais cargos de direção do parlamento, o que facilita a aprovação de projetos de interesse do Executivo. Oficialmente, o governador Mauro Mendes (DEM) manifesta-se pela neutralidade e respeito à independência dos poderes.

Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)