Política

Líderes políticos de Mato Grosso manifestam pesar pelo falecimento da mãe de Virgínia Mendes

A morte da sogra do governador Mauro Mendes (DEM), Euridice Gomes da Silva, ontem à noite, em decorrência da reinfecção pela Covid, consternou e gerou comoção entre a classe política, sobretudo em Cuiabá, onde ela morava e onde a filha, Virgínia Mendes, foi primeira-dama quando Mauro ocupou a prefeitura da capital.

Conforme Só Notícias já informou, o governo do Estado foi o primeiro a se manifestar por meio do secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, que externou condolências à primeira-dama, ao governador Mauro Mendes e a todos os familiares. Como amigo da família, ele fez questão de destacar o quanto dona Euridice era querida por todos os que a conheciam.

“Dona Euridice foi uma pessoa extremamente alegre, divertida e que fazia questão de agradar a todos. O que ela mais gostava era de reunir a família e ter todos por perto. Estou muito triste com o falecimento dela e eu e toda minha família vamos sentir muita falta de ter a companhia dela em nossos encontros. Era uma pessoa muito religiosa e, por isso, tenho certeza de que irá descansar nos braços de Deus. Estamos todos em oração para que Deus dê conforto a Virginia, ao Mauro e aos netos. É uma perda irreparável para toda a família e amigos”, disse.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) que vive às turras com o governador, também se manifestou e lamentou a morte. “Nosso maior desejo nesse momento é que a graça, o consolo e o esplêndido amor de Jesus Cristo alcance os familiares e amigos próximos da dona Euridice”, disse o prefeito da capital.

O presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, Juca do Guaraná Filho (MDB), emitiu nota em nome dos demais vereadores e vereadoras que compõem o Legislativo, externando pesar. “É com pesar que recebemos a notícia do falecimento da mãe da primeira-dama do Estado, dona Euridice. À família e amigos, nossa solidariedade neste momento tão difícil”, disse o presidente.

Pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso a mensagem oficial foi enviada pelo presidente Max Russi (PSB), que durante o dia de ontem, pouco antes do falecimento, participou junto com a primeira-dama da entrega dos cartões do Ser Família Emergencial para as cidades do Vale do São Lourenço. “Recebo com muita tristeza a notícia do falecimento da dona Euridice”. “Que Deus traga o conforto ao coração da Virgínia e a todos os familiares. Paz, luz e muita força”, manifestou.
O líder do governo no parlamento estadual, Dilmar Dal Bosco (DEM), também se manifestou para dizer que “neste momento de dor e consternação, só nos cabe pedir a Deus que dê conforto à sua família e amigos para que possam enfrentar esta imensurável dor com serenidade”.

O senador Carlos Fávaro (PSD), que antes de ingressar no parlamento integrava a equipe do Governo do Estado, e que tem proximidade com Mauro Mendes disse que toda a sua família está de luto e externou “nossos sentimentos a Virgínia, ao Mauro e a toda família. Estamos muito tristes, mas com a certeza de que Dona Euridice está hoje nos braços do Pai Celestial”.

Dona Euridice tinha 78 anos e contraiu a doença em julho de 2020. Travou uma batalha por 10 meses, permanecendo internada em um hospital de São Paulo. No final de abril, recebeu alta e retornou para casa em Cuiabá, para continuar o tratamento. Porém, foi reinfectada após 10 dias e não resistiu às complicações da Covid.

Só Notícias/Marco Stamm (foto: arquivo/assessoria)