Política

Juro do cheque especial sobe para 147,6%

A taxa de juros do cheque especial voltou a subir em abril e chegou a 147,6% ao ano, um incremento de 1,5 ponto percentual sobre o mês anterior, segundo números divulgados hoje pelo Banco Central.

Os juros cobrados pelos bancos estão em alta devido à série de aumentos da taxa básica Selic promovidos pelo Banco Central. Nos últimos nove meses, o BC elevou a Selic nove vezes, e a taxa atingiu 19,75% ao ano.

No caso do crédito pessoal, a taxa média está em 75% ao ano, ante 74,4% em março. A taxa média do crédito pessoal só não subiu mais por conta do crédito consignado –desconto em folha de pagamento– que está dentro dessa modalidade. No crédito consignado, a taxa média em abril foi de 36,5% ao ano, uma queda de 1,6 ponto percentual.

Esse tipo de empréstimo já está mais barato que as operações de crédito para o financiamento de veículos (37% ao ano em abril, alta de 0,3 ponto) — tradicionalmente a mais baixa do mercado para pessoa física.

A taxa média geral cobrada da pessoa física atingiu 64,5% ao ano em abril, uma alta de 0,5 ponto. Para pessoas jurídicas, subiu 0,4 ponto, para 33,3% ao ano.

A taxa média geral, que inclui as operações de pessoas físicas e jurídicas feitas por meio de recursos livres, ficou em 48,4% ao ano em abril, contra 47,8% no mês anterior.

O ‘spread’ bancário –diferença entre o custo de captação dos bancos e a taxa efetiva cobrada dos clientes– ficou em 29 pontos percentuais em abril, considerando empresas e pessoas físicas. Era de 28,8 pontos em março.