Política

Ex-deputado Roberto Jefferson chama deputado Emanuelzinho de ‘canalha’ e o acusa de formar ‘grupo conspiratório’

O ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB), que está preso preventivamente, no Rio de Janeiro, atacou o deputado federal Emanuelzinho (PTB), em uma carta em que pede o licença por tempo indeterminado, da presidência nacional do partido. O parlamentar mato-grossense é um dos que ingressaram com pedido na justiça defendendo o afastamento de Jefferson alegando uso indevido do fundo partidário e ataques feitos ao Supremo Tribunal Federal.

Na carta de 10 páginas, datada da última sexta-feira (22), o agora ex-presidente do PTB dispara críticas aos adversários internos, a quem acusa de formar um “grupo conspiratório” e Jefferson se refere ao deputado Emanuel, em tom pejorativo, o diminutivo do seu nome – em referência ao pai, o prefeito afastado de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) – e o acusa de ser um “canalha”. A crítica do ex-presidente, inclusive, se estende ao prefeito, usando a expressão “árvore ruim, fruto ruim”. “Quanto ao Emanuelzinho, é zinho mesmo. Quero lembrar uma passagem bíblica: os frutos revelam a árvore. Árvore ruim, fruto ruim. Quem sai aos seus não degenera”, disparou.

“O Zinho Emanuel, sempre que testado dissimulou; sempre que dissimulou mentiu; sempre que mentiu traiu um compromisso conosco. Uma pena, tão jovem, tão canalha”, disparou  Jeferson e ao justificar sua licença da presidência do PTB Nacional, afirmou que não pode assinar documentos com a agilidade necessária e que é preciso para o partido ter um presidente mais próximo da gestão e a vice, Graciela Nienov, assumiu, mas diz que a vice tem apoio da quase totalidade do diretório e da maioria dos presidentes regionais, “à exceção de Alagoas e Mato Grosso”, e convoca os filiados à luta.

A ideia de Jefferson é que todos os presidentes assinem uma contestação em sua defesa e apresentem na convenção Nacional do partido para mostrar “à justiça a verdadeira e real representação”. “Vamos enfrentá-los na justiça e na Convenção. […] Mostraremos à justiça a verdadeira e real representação. […] A Convenção Nacional fará uma nova composição de forças. Assim sepultaremos veleidades e arrivismos”, afirmou.

Roberto Jefferson foi preso em agosto por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, relator do inquérito que trata dos atos chamados antidemocráticos convocados para o dia 7 de setembro.

A informação é do Mídia News. O deputado Emanuelzinho ainda não se manifestou sobre os ataques do presidente licenciado do partido.

 

Redação Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)