Política

Deputados fazem ‘pacto de silêncio’ sobre 3º mandato de Botelho como presidente; Ludio critica

Os deputados estaduais fizeram um  ‘pacto de silêncio’ e não comentam a eleição da Mesa Diretora que está marcada para acontecer no dia 10 de junho. A uma semana antes do pleito, apenas o deputado Lúdio Cabral (PT) se posicionou e alertou que a Assembleia Legislativa não pode ser subserviente ao governo do Estado e precisa trabalhar pela independência no próximo biênio. Na sessão de quarta-feira (3), os deputados evitaram tocar no assunto sobre a eleição da Mesa.

Na Assembleia, já é dada como certo que o presidente Eduardo Botelho (DEM) vai continuar no comando do Parlamento Estadual. Se confirmado no comando da Casa para o próximo biênio, Botelho será eleito pela 3ª vez consecutiva presidente da casa de leis.

Internamente, a ‘briga’ está sendo pela vaga de 1º secretário, espaço que hoje é ocupado pelo deputado estadual, Max Russi (PSB), mas que agora é disputado também pela deputada Janaina Riva (MDB). Janaina quer o comando das finanças da Assembleia e tem o apoio de um grupo de deputados.

Janaina e Max evitam falar sobre o assunto e tentam um entendimento, levando em conta uma vaga no Tribunal de Contas do Estado (TCE) que deve abrir nos próximos meses. Neste cenário, Botelho seria o indicado para o TCE e abriria espaço no comando do Legislativo Estadual.

Até o deputado Ulysses Moraes (DC) que votou contra à chapa de Botelho na última eleição da Mesa evita falar com à imprensa sobre o assunto.

Gazeta Digital/Thiago Andrade (foto: arquivo/JL Siqueira)