Polícia

Polícia prende 2 e salva homem que estava amarrado em buraco e seria jogado em rio no MT

A Polícia Civil conseguiu evitar que um homem, de 29 anos, mantido em cárcere privado e torturado por uma facção criminosa fosse assassinado em Primavera do Leste (231 km ao Sul de Cuiabá). Ele estava em um buraco com os pés e as mãos amarrados e seria jogado no rio das Mortes para se afogar. A equipe da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos descobriu que sete pessoas participaram do crime, prendeu dois e apreendeu um menor. O homem começou a ser torturado no domingo, em uma casa ingerindo bebida alcoólica com uma mulher, que começou a acusá-lo de assédio, fato que teria motivado o crime, uma vez que filho da mulher é integrante da facção criminosa e identificado com um dos envolvidos na tortura.

No buraco onde foi colocado, amarrado, ele estava “totalmente a mercê dos criminosos”. Segundo a delegada, Anamaria Machado, o local foi tampado com uma manta utilizada para a cachorra da casa dormir e “estava coberto como se tivesse enterrado”. A vítima foi encontrada na segunda-feira, após denúncias anônimas e o caso foi revelado hoje.

O delegado regional de Primavera do Leste, Carlos Roberto Moreira de Oliveira, disse que a vítima não tem envolvimento com o mundo do crime. “Fizemos o levantamento da vida pregressa dele e não encontramos, pelo menos, até o momento, nenhum envolvimento da vítima em ações criminosas”, destacou.

Outros envolvidos na tentativa de assassinato e tortura estão sendo procurados.

Só Notícias