Política

Ações para retorno das aulas presenciais avançam na Assembleia Legislativa

O deputado Wilson Santos (PSDB) está empenhado em garantir o retorno das aulas presenciais em Mato Grosso com a maior brevidade possível. Ele entende que, pelas diferenças socioeconômicas, o ensino online amplia o distanciamento entre os estudantes. Para isso, apresentou projeto de lei que reconhece a educação como atividade essencial e na Comissão de Educação, a qual preside, aprovou indicação para que o Governo do Estado faça reserva de 32 mil doses de vacinas para aplicar nos profissionais da educação da rede estadual.

O projeto de lei entrou em pauta na sessão de segunda-feira, mas como já tinha outro semelhante, de autoria do deputado Elizeu Nascimento (PSL), a matéria foi apensada à anterior. A propositura, que conta com apoio de alguns pais e de empresários ligados às escolas particulares, foi aprovada em primeira votação e, após passar pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), recebeu pedido de vistas do deputado Thiago Silva (MDB).

Em outra frente, ontem a Comissão de Educação da Assembleia Legislativa aprovou o encaminhamento de uma indicação ao governador Mauro Mendes (DEM) para que sejam reservadas 32 mil doses de vacinas para aplicação em professores e técnicos da educação. O objetivo é dar segurança para o retorno presencial às salas de aula.

“A Assembleia Legislativa, em sua maioria, defende o retorno às aulas presenciais com responsabilidade e precisamos destas vacinas aos técnicos e professores da educação. A Constituição Federal é clara de que a educação é um dos pilares da administração pública. Essa prioridade aos profissionais da educação pública já é uma realidade em outros Estados”, explicou Wilson Santos, acrescentando que pretende reunir-se com Mauro Mendes para reforçar o pedido.

Apesar da maioria, o apoio ao retorno das aulas presenciais não é unanimidade no parlamento. O projeto de lei que reconhece a educação como essencial teve seis votos contrários dos deputados Eduardo Botelho (DEM), Valmir Moretto (Republicanos), Allan Kardec (PDT), e dos médicos Lúdio Cabral (PT), Doutor Gimenez (PV) e Doutor Eugênio (PSB).

Só Notícias/Marco Stamm (foto: Angelo Varela/arquivo)