Opinião

Mamãe Otília, obrigado

O tempo passou e a vida das mulheres, que representam a parte mais digna da sociedade, está piorando, pois não há uma reflexão sobre a vida dessas leoas, que muitas vezes são violentadas e desrespeitadas pelos que deferiam defendê-las.

As forças das mensagens comerciais tiraram um pouco do sentimento de aproximação das famílias, porque muitos pensam que basta dar um presente, e que por isso, já tenha cumprido a sua missão de ser filho, mas neste dia das mães, a ação mais importante é poder abraça-la e estar junto com a pessoa mais importante das nossas vidas, e principalmente poder ouvi-la e deixá-la falar do seu passado e depois reconhecê-la com a sua grandeza e dizer para ela sobre a sua importância em cada etapa da nossa existência.

Mas, hoje tudo mudou, o sentimento foi colocado de lado, quantas mães estão vivendo sob a suposta força das Medidas Protetivas, e quantas delas sofrem caladas sem poder se defender ou denunciar esses canalhas que agridem as mulheres como se fossem donos delas, o mundo está se transformando para o pior, pela falta de respeito às mães.
Mamãe minha leoa que me defendia e me orientava em cada passo da minha infância, e impunha a sua lei dentro da casa, carregada de amor, mas dura na hora de exigir as correções dos erros cometidos, pois ela é, e será sempre a Rainha do Lar, a casa é o território sagrado da mulher/mãe, e onde ela não mandam, com certeza os filhos estarão seguindo por caminhos errados e serão menores transgressores da lei, e não respeitarão o convívio na sociedade, serão filhos das ruas, e que praticarão as violências desenfreadas pela cidade e que farão parte das estatísticas dos ocupantes de presídios, e que estarão lotados de filhos que não foram criado sob o regime rígido familiar, e que não entenderam a importância da sua mãe, pois o conselho de mãe: “é o recado de Deus”.

Os tempos são outros, mas não trocaria a educação que recebi da minha mãe, por nada deste mundo, se eu sou que sou hoje, devo a ela, minha mãe Dona Otília, doce quando deveria ser com seus carinhos e dura na educação cobrando pela correção dos erros cometidos.

Parabéns a todas as Rainhas do Lar, e que Deus dê muita força e sabedoria para elas poderem enfrentar essa vida de múltiplas atividades, mas que nos momentos de felicidade de reunião familiar, como nos encontros de hoje, elas sejam recompensadas com o sucesso dos filhos e das filhas, que essas heroínas recarregem as energias com as satisfação do dever cumprido, são mulheres maravilhosas carinhosamente chamadas de MÃE. Obrigado mamãe Dona Otília, onde a senhora estiver receba o meu abraço e o meu carinho.

Wilson Carlos Fuáh – articulista e pensador, é especialista em Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas em Mato Grosso
[email protected]

Wilson Carlos Fuáh