Opinião

A objetividade da vida

É fantástica a ideia de sentir-se renascer a cada dia fazendo sempre a mesma coisa, sem considerar como um ato de rotina.
 As pessoas demoram a ver a vida assim, e saber que viver é simples como ouvir uma boa música, tomar um chá, sentir a brisa tocar no rosto, às vezes aparece momentos agitados, então vamos para o agito, sabendo que a qualquer momento pode acalmar. As pessoas esquecem-se dessas simples normas da vida e deixam de ser o que realmente são, e caem em depressão.

A sua vida é só sua, ninguém vai apoderar-se dos seus dias e das suas missões. Saiba comemorar a sua vida, pois ela é um milagre da natureza, veja que em sua cidade, junto com você existem milhares de seres vivos que estão simplesmente cumprindo o seu instinto de sobrevivência e esquecem, como você, que o primeiro artigo da lei universal é ser feliz e que trazemos como missão de compartilhar alguns acordos que fazem parte dos exercícios rotineiros de amar ao próximo.

Siga o seu coração e não fique preso as conceitos aleatório da maioria, pois a pessoa mais importante da sua vida é você, e viva a vida segundo a sua vontade, por isso, quando você estiver com vontade de comer uma coisa gostosa, tire da sua cabeça, e coloque na sua barriga, mas não abuse; quando tiver vontade de amar, tire da cabeça e coloque no seu coração, nesse caso pode abusar, pois o consumo demasiado do amor não faz mal, isso é viver na objetividade.

Wilson Carlos Fuáh – Economista Especialista em Administração Financeira e Relações Políticas e Sociais em Mato Grosso - [email protected]