Geral

SERIPA espera definições para iniciar investigações de avião destruído pelo fogo no Médio Norte

O Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA IV) da Força Aérea Brasileira informou, há pouco, ao Só Notícias, que aguarda definições da Polícia Civil sobre o avião de pequeno porte localizado na MT-249, a cerca de 75 quilômetros de Nova Maringá (369 km de Cuiabá) na última sexta-feira, para saber se vai investigar o caso. Segundo a assessoria da Seripa, se a Polícia Civil entender que se trata de crime e não acidente as investigações ficam, inicialmente, com a polícia. Caso contrário, o centro de investigações passa a apurar.

Ainda não foi informado pela Polícia Civil quais as primeira conclusões do caso. Não foi confirmado se aeronave poderia ter sido furtada. No local do acidente não encontrado ninguém e não há relatos de vítima atendida em hospital.

Conforme Só Notícias já informou, o tenente-coronel Cristino Vasconcelos, comandante da Polícia Militar de São José do Rio Claro, disse que está sendo investigada versão que o avião pousou por volta das 7h30 em um pequeno trecho da rodovia que é asfaltado e “havia uma caminhonete branca esperando. Quando pousou, foi descarregada alguma mercadoria, que a gente não sabe o que é e colocada no veículo. Em seguida atearam fogo na aeronave”, informou.

O Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra) de Nova Mutum também  foi ao local juntamente com investigadores de São José do Rio Claro buscar mais pistas para esclarecer o caso.

Um sargento informou  que “um pessoal da fazenda viu a aeronave baixando, mas não sabe precisar se estava em queda ou se estava aterrissando. Mas, pelo local, há um rastro de como estive aterrissando, pneus na pista, tentado frear, há um entendimento que poderia ter sido uma aterrissagem, não queda. Na pista há sinal dos pneus por cerca de 100 metros. Está nítido na pista”, declarou anteriormente.

O fogo destruiu praticamente todo o monomotor. Só a cauda e parte de uma asa não foram destruídos. Não foi possível confirmar o prefixo e está sendo apurado onde decolou e o destino final.

Só Notícias/David Murba (forto: reprodução)