Geral

Perícia analisa local onde vereador e músico morreram em acidente em Sorriso

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) analisou, ontem, o local do acidente no cruzamento da rua Vale Dourado com avenida Porto Belo, no bairro Rota do Sol, envolvendo o VW Gol, onde estavam o vereador Vilmar Contini e o músico Adelar Natal Pignat, ambos que de 50 anos, que morreram, e o Peugeot preto, cuja condutora ficou ferida sem gravidade. Não foi apontado prazo para resultado do laudo.

“Temos que fazer a investigação para poder analisar se teve culpa, homicídio culposo no trânsito ou não. Como foram retirados (os carros) do local, mas ainda restavam vestígios, marcas no chão, a Politec consegue identificar pelo menos a dinâmica para que possamos instaurar esse inquérito e, se for o caso, atribuir culpa a motorista sobrevivente. Se for o caso de não atribuir, somente uma perícia especializada colhendo todos os vestígios, nós poderemos chegar a uma conclusão lógica para fechar esse inquérito policial”, explicou delegado de Polícia Civil, Nilson Farias.

“Os peritos já informaram que a velocidade não vai dar, a princípio, para ser aferida. Porém, identificamos que está faltando uma placa ( de pare). Essa placa pode ter sido arrancada por populares ou algo do tipo. Nesse caso, quando não tem a placa, tem a regra da preferencial de quem vem à direita. Isso tudo será analisado para atribuir a culpa”, emendou.

Adelar Pignat era músico, cantor e dono de uma banda. Era cunhado do vereador Fifi e estava morando com a família em Sorriso há seis meses. O velório é na capela próxima ao hospital regional. O vereador será sepultado em Gaúcha do Norte (300 km de Sorriso) esta tarde.

Um amigo do vereador informou, ao Só Notícias, que ele foi a Sorriso a negócios e estava hospedado em sua casa.

 

Só Notícias/David Murba (fotos: Só Notícias/Lucas Torres e arquivo/reprodução)