Geral

Nova Mutum: abrigo para menores deve entrar em funcionamento em 10 dias

Deve ficar pronta nos próximos dias, a Casa Abrigo, necessária para alojar de forma temporária crianças e adolescentes em situações de risco encaminhadas pela Justiça. A confirmação foi do promotor de Justiça, Rennê do Ó Souza, da primeira dama e secretária de Ação e Promoção Social, Marinês Pivetta e da secretária de Administração, Telma P. Saravy, durante visita na obra, no bairro Alto da Colina.

Atualmente, o município não conta com um espaço para atender os menores. Com o crescimento populacional e conseqüentemente dos problemas envolvendo menores em situação de risco, foi necessário tomar providências. Quatro crianças de Nova Mutum que estão hoje em uma instituição semelhante, em Lucas do Rio Verde, deverão ser atendidas na nova unidade, que terá capacidade para sete menores.

Segundo o promotor Rennê de Ó Souza, “esse espaço tem o único objetivo proteger crianças e adolescentes que estão sendo agredidas ou que vivem realmente em situação de risco social”. Ele explicou que mesmo assim a permanência no abrigo é temporária, até que a situação nas suas casas se resolva, integrantes da família assumam as responsabilidades, ou até que seja feito o encaminhamento para adoção.

A casa, alugada, está sendo readequada pela prefeitura e empresas locais. Os móveis, utensílios domésticos, podem ser doados. “Vamos precisar do auxilio de toda comunidade”, disse a secretária Marinês Pivetta.

Segundo ela, a administração deverá ser feita por um casal. “As crianças e adolescentes precisam viveram uma rotina familiar, com responsabilidades e obrigações que são comuns nessa faixa etária, de maneira que estejam habituadas na ocasião em que forem para seus lares definitivos”, explicou.