Geral

Família acredita que ocupantes de avião desaparecido há 4 dias podem ser encontrados vivos em MT

O policial federal e amigo da família, Edson Ribeiro, disse ao Só Notícias, que Marcelo Balestrin e John Cleiton Venera, que estavam no avião Cessna Aircraft prefixo PT-ICN, modelo 182P, desaparecido há quatro dias, em uma região de mata na Serra do Mangaval, a cerca de 150 quilômetros de Cuiabá sentido Cáceres, ainda podem ser encontrados com vida. Ele está acompanhado as buscas e apontou que não há vestígios de colisão da aeronave na serra.

“Os dois são pilotos. Marcelo estava no comando da aeronave e John como copiloto. O avião é um modelo com asas grandes e consegue planar. Não ocorre uma queda imediata. Por isso, acreditamos que estejam vivos esperando resgate. Não ocorreu uma colisão frontal com a serra, com isso, reforça nossas esperanças e a possibilidade de estarem com vida. Até agora, não foi encontrado nenhuma clareira no local onde o avião pode ter caído. Também está sendo ampliada a margem de buscas”.

A procura por Marcelo e John Cleiton estão sendo coordenadas pelas equipes de Busca e Salvamento Aéreo (Salvaero) da Força Aérea Brasileira (FAB) de Manaus. Está sendo utilizada uma aeronave SC-105 Amazonas da FAB e um helicóptero blackhall.

O Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) também auxilia nas buscas pela aeronave. Ontem, as equipes fizeram sobrevoos na região, mas não conseguiram encontrar o avião. O coordenador do Ciopaer, tenente-coronel Juliano Chiroli, disse, que as buscas estão sendo feitas em “outras regiões que não eram possíveis por conta do mau tempo. Já conseguimos sobrevoar alguns blocos de serras no sábado e domingo”, informou, através do Gcom. O piloto do monomotor perdeu contato com os órgãos de controle a aproximadamente 120 km da capital mato-grossense, sentido Cáceres”.

Conforme Só Notícias já informou, o avião desaparecido decolou na última sexta-feira, de Pimenta Bueno (RO), com destino a Santo Antônio do Leverger e desapareceu. O proprietário do avião informou, anteriormente, ao Só Notícias, que o avião estava sendo levado para Cuiabá e pegar outro. “Era para eles terem chegado às 9h30 no aeroporto de Várzea Grande e desapareceram do radar de Manaus às 9h, a 80 milhas, antes de chegar em Cuiabá. São pilotos experientes que voam sempre. Não temos indícios nenhum do que possa ter acontecido. O voo vinha normalmente, simplesmente desapareceu. As buscas foram feitas durante 5 horas, estamos esperando passar a chuva para recomeçar”, explicou.

Mês passado, um avião agrícola caiu em uma floresta, em Peixoto de Azevedo, no Nortão, e o piloto Maicon Esteves, 27 anos, conseguiu sair antes que a aeronave pegasse fogo. Ele teve queimaduras, ficou 3 dias na mata se alimentando só com bolacha e água, foi resgatado e continua internado em Sorriso, onde foi submetido a cirurgias. Não há previsão de alta.

 

Só Notícias/Cleber Romero (fotos: arquivo pessoal e assessoria)