Geral

Avião cai em plantação de algodão em Mato Grosso, pega fogo e piloto morre

O avião modelo Comp Air caiu, esta tarde, no plantio de algodão de uma fazenda, localizada na região de Campo Verde (139 quilômetros de Cuiabá), pegou fogo e ficou completamente destruído. O delegado da Polícia Civil, Mário Roberto de Souza Santiago Júnior confirmou, em entrevista, ao Só Notícias, que o piloto morreu carbonizado.

A polícia foi informada por testemunhas do nome do piloto e com base nessa informação vai tomar os procedimentos complementares para fazer a identificação oficial. Não foi apontado em qual cidade ele residiria “Fomos acionados pelo Corpo de Bombeiros que fez a contenção das chamas. Agora, a identificação oficial será feita somente por DNA. Ainda não sabemos se ele morreu com a queda, ou antes. Essa situação será apontada somente pela perícia, que acionamos para fazer as análises necessárias”, disse Mário Roberto.

Ainda de acordo com o delegado, testemunhas contaram que o avião caiu pouco tempo depois de decolar. “As pessoas que presenciaram a situação, relataram que ele saiu do aeroporto de Campo Verde e quando foi fazer a primeira curva para seguir a direção acabou perdendo altura e caiu na lavoura. Ele iria para São Paulo. O avião havia sido negociado e ele estava sendo levado.

O Sexto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa VI) da Força Área Brasileira (FAB) também já foi acionado pela Polícia Civil para fazer as análises necessárias dos destroços do avião para ajudar apontar a possível causa da queda.

Consta no Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB) que a aeronave tinha capacidade máxima de 6 passageiros, foi fabricada em 2004 e pertence a uma empresa de transporte rodoviário internacional. Além disso, estava com a situação de aeronavegabilidade normal e não possuía permissão para operação de táxi aéreo.

Na semana passada, em Nova Mutum, um avião agrícola caiu e o piloto, de 48 anos, foi trasladado para UTI em Sorriso.

Só Notícias/Cleber Romero (fotos: divulgação - atualizada às 16h30)