Geral

Arcanjo será recambiado amanhã de Cuiabá para superintendência da PF em Brasília

O homem apontado como chefe do crime organizado em Mato Grosso e que cumpre pena de 37 anos de reclusão por diversos crimes, deve ser transferido, amanhã de manhã para Brasília. João Arcanjo Ribeiro ficará na superintendência da Polícia Federal e, em poucos dias, sera removido para a penitenciária federal de Catanduvas (PR), inaugurada recentemente.

A remocão de Arcanjo foi solicitada em maio. Depois de ficar preso por mais de um ano no Uruguai, Arcanjo foi recambiado para Mato Grosso no dia 11 de março e está em uma cela comum no Pascoal Ramos. Já prestou inúmeros depoimentos em processos na Justiça Federal e Justiça Comum em processos ligados a assassinatos, formação de quadrilha e outros crimes.

Arcanjo também depôs na CPI dos Bingos, em Cuiabá, que recomendou no relatório final que ele fosse investigado sobre supostas ligações com um empresário em Santo André na execução do ex-prefeito Celso Daniel. Depoimentos de ex-funcionários a CPI também apontaram que Arcanjo teria se encontrado com ex-ministros do governo Lula -José Dirceu e Antonio Palloci- que teriam saído da casa do “comendador” com malas de dinheiro.