Geral

85% dos casos de violência sexual em Lucas R.Verde são ‘nas famílias’

Cerca de 85% dos casos de abuso e exploração sexual de menores registrados em Lucas do Rio Verde acontecem dentro da própria família, envolvendo pais, padrastos, tios ou irmãos. A informação é da promotora Taiana Castrillon Dionello. Em entrevista ao Só Notícias, a promotora destacou a importância das pessoas denunciarem quando tiverem suspeitas de violência sexual de crianças e adolescentes.

As denúncias podem ser feitas no Conselho Tutelar ou na promotoria. “Os casos que chegam são poucos. Geralmente acontecem em famílias bem estruturadas, em que nunca se espera”, enfatizou. Taiana Castrillon também lembra que é difícil a criança revelar que está sendo abusada ou explorada sexualmente, já que tem sentimento de culpa, então se faz necessário um acompanhamento da família e também dos professores, que convivem com elas no dia-a-dia.

Ela explica que existem dois tipos de violência sexual – de exploração e abuso sexual. Nos casos de exploração sexual as crianças e adolescentes são utilizadas para arrecadar dinheiro, como a prostituição infantil. Já nos casos de abuso sexual, os agressores promovem relações sexuais com menores sem retorno financeiro. Nos dois casos, se comprovada a denúncia, as crianças e adolescentes podem ser encaminhadas para abrigos, até que os processos sejam concluídos.

Para facilitar os serviços e o atendimento à população, Lucas do Rio Verde também possui um Centro de Referência Especial de Assistência Social (Creas), que foi implantado recentemente e tem como objetivo prestar serviços às famílias, inclusive no combate à violência sexual infanto-juvenil.