Esportes

Grêmio empata com Vila Nova pela Copa do Brasil

O empate em 1 a 1 com o Vila Nova, nesta quarta-feira, em Goiânia, deixou o Grêmio em uma situação confortável na Copa do Brasil. Na partida de volta, no dia 6 de abril, em Porto Alegre, um empate sem gols classifica o Tricolor à próxima fase da competição..
Porém, mais uma vez a equipe de Hugo De Leon não fez uma grande partida. Assim como no enfrentamento com o Bahia, na fase anterior, o Grêmio tomou um gol cedo e passou a maior parte do tempo correndo atrás do empate. Quando igualou o placar, teve que suportar a pressão do Vila Nova. No final, os jogadores gremistas não se acanharam em comemorar o resultado.

O jogo: Muito cedo, o Grêmio já ficou atrás no placar. Aos seis minutos, a qualidade do atacante Pedro Junior, destaque da última Copa São Paulo, apareceu. O jovem atacante do Vila Nova tabelou com Leonardo Manzi, passou em velocidade pelo zagueiro gremista e tocou por cima do goleiro Márcio. Manzi conferiu em cima da linha.

O centroavante quase ampliou aos 10 minutos, em uma falha grave de Alessandro. O erro do zagueiro foi tão grosseiro que surpreendeu até o atacante se do Vila Nova, que não dominou a bola.

Mas o Grêmio também tem o seu menino bom de bola. E aos 13 minutos, Ânderson mostrou que também entendia de futebol. O meia dominou a bola na intermediária e driblou quatro zagueiros. Na hora de chutar, porém, a bola saiu fraca e o goleiro Michel defendeu. Um minuto depois, Ênio teve uma boa chance em uma cobrança de falta.

Empurrado pela torcida, o Vila Nova seguiu com maior domínio de bola, aproveitando sempre a velocidade de Pedro e a habilidade de Alexandre. Mas o Grêmio conseguiu bloquear os avanços do Vila e até aparecer na frente. O jogo retomou o ritmo morno dos minutos iniciais e não teve mais nenhum lance interessante.

Para tentar fazer o Grêmio produzir mais, o técnico Hugo De Leon mexeu no time. Tirou Marcelinho, que mais uma vez limitou sua atuação a uma série de passes errados e quedas no gramado, e colocou Bruno com a missão de servir Somália.

Aos seis minutos, Ânderson encontrou Luis Felipe penetrando na área. O lateral chutou, mas Michel defendeu. No rebote, o zagueiro do Vila chegou um segundo antes de Somália e mandou para escanteio.

Já o Vila apostava nas individualidades. Pedro Junior e Laionel, que substituiu Leonardo Manzi, envolviam a zaga gremista, mas eram parados com falta. Em uma delas, aos 18 minutos, o time da casa quase ampliou com Róbson.

Só que aos 22 minutos, mesmo sem merecer, o Grêmio empatou. O mérito foi de Somália que, na raça, chegou no fundo e cruzou para trás. Na marca do pênalti, Gustavo concluiu, empatando a partida.

O Vila Nova sentiu o golpe, mas seguiu apostando em Pedro. Aos 30 minutos, em contra-ataque rápido, o atacante se livrou de Tiago Prado e fuzilou da entrada da área. Márcio fez grande defesa. O lance acendeu o Vila, que partiu para cima do Grêmio. Aos 32, no rebote de um escanteio, os jogadores goianos reclamaram um pênalti de Tiago Prado, que teria tirado com a mão.

A insistência do time da casa encontrou um obstáculo debaixo das traves. Márcio, que conquistou a titularidade no gol do Grêmio a poucos jogos, salvou o Tricolor pelo menos duas vezes. Uma delas aos 41 minutos, em uma cabeçada a queima-roupa de Cláudio Luis.