Esportes

Diretoria do Sinop decidiu não ‘olhar’ para prejuízos financeiros com parada do estadual

O presidente do Sinop Futebol Clube, Agnaldo Turra, disse ao Só Notícias, que a diretoria definiu não calcular os prejuízos financeiros reais sofridos em decorrência da suspensão do Campeonato Mato-grossense (definida há quase quatro meses) devido a pandemia do novo Coronavírus e que ainda não tem data para voltar. “Ainda não temos os cálculos e decidimos, na verdade, não fazer. Acreditamos que coisas ruins atraem outras situações adversas. Diante disso, decidimos não olhar para esse fator agora”, destacou o dirigente.

Apesar de ainda não ter valores reais, a projeção da diretoria é que em decorrência da paralisação e de perda de patrocínios, a diretoria não teve caixa para pagar cerca de 40% das contas da equipe (não estimados valores reais). E ainda perdeu faturamento com vendas de ingressos, anúncios (placas) para o mata-mata da competição.

Além disso, o Galo do Norte precisou reincidir o contrato com cerca de 22 jogadores, permanecendo com apenas seis, todos prata da casa, sendo o goleiro Mayson, zagueiros Deminha e Willian, volante Luan (titular em boa parte da temporada), meia Brinquinho e o atacante Vandeilson.

Conforme Só Notícias já informou, pensando em amenizar os impactos financeiros a diretoria já tem vínculo contratual com um profissional que buscará reformular as ações de marketing em busca de recursos financeiros. O contratado é do interior de São Paulo e a previsão é que os trabalhos sejam desenvolvidos a partir da redução dos casos de Coronavírus.

Entre os possíveis trabalhos a serem desenvolvidos futuramente e devem ser analisadas, estão ações para atrair torcedores, como programas de sócio torcedor, além de maneiras para atrair investidores e patrocinadores.

A diretoria da Federação Mato-grossense de Futebol previu repassar recursos para os clubes concluírem a disputa do Estadual mas não está fixada a cota para cada um.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: Só Notícias/Guilherme Araujo/arquivo)