Educação

UFMT tem 6 mil vagas pelo SISU em Cuiabá, Sinop, Rondonópolis, Araguaia e Várzea Grande

A Universidade Federal de Mato Grosso oferecerá 6.098 vagas para novos estudantes nos câmpus de Cuiabá, Rondonópolis, Sinop, Araguaia e Várzea Grande, por meio do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) este ano. São 115 cursos ofertados nas áreas de tecnologia, saúde, ciências agrárias, geociências, ensino e mais.

Uma das novidades deste ano é que parte do processo de matrícula dos aprovados no SiSU será realizada online, em busca de comodidade para os usuários e agilidade para a operação. “Realizar parte da matrícula online contribui com o cidadão, uma vez que ele poderá cumprir essa etapa de entrega dos documentos de qualquer lugar com acesso à Internet. Trata-se de uma solução que amplia a transformação digital na UFMT, colabora com a sustentabilidade e permite oferecer um atendimento de excelência à comunidade.”, afirma, através da assessoria, a secretária de Tecnologia da Informação, professora Eunice Nunes.

O novo modelo de matrícula será dividido em três etapas. Na primeira, os candidatos aprovados no SiSU deverão acessar o site da UFMT para enviar a documentação exigida no edital e preencher seus dados pessoais a partir do próximo dia 29 até 4 de fevereiro. Neste período, a UFMT disponibilizará uma central de atendimento por telefone, que poderá esclarecer dúvidas sobre o novo Sistema de Gestão de Ingresso. Além disso, haverá um ponto de apoio no Câmpus de Cuiabá, no laboratório de informática da STI, onde os usuários poderão acessar a internet e fazer o upload da documentação necessária para a matrícula.

De 10 e 11 de fevereiro, aprovados por cotas raciais deverão participar da etapa de aferição presencial de veracidade de autodeclaração. Por fim, para confirmar a matrícula na UFMT, todos precisarão apresentar as versões originais de apenas dois documentos: o diploma de conclusão do ensino médio e o histórico escolar, que acontece no início do primeiro semestre letivo de 2020, entre os dias 3 e 17 de abril.

Só Notícias (foto: assessoria/arquivo)