Educação

Presidente do Sintep Sinop diz que professores podem aderir a greve

Na última quinta-feira, 07, os profissionais da educação de Mato Grosso reuniram-se com representantes do Governo do Estado, em audiência pública, para discutir as mudanças efetuadas na Lopeb (Lei Orgânica dos Profissionais da Educação Básica).
Segundo a presidente do Sintep (Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso) de Sinop, Cleufa Hübner, a classe não pôde avançar nas discussões e não conseguiu melhoria na situação em que se encontra. “Nem mesmo o quórum de deputados esteve presente. A procuradora geral do estado disse que as mudanças eram necessárias. Nenhum dos governantes presentes quis falar sobre a data base”, revoltada, disse Cleufa.

Só Notícias apurou que a data base é lei de plano de carreira é deve ser paga no dia 1º de outubro em parcela única, a proposta do governo é para que seja paga até maio e dividida em pequenas parcelas. “Se é lei não pode ser mudada, o Governo está passando por cima dos próprios conceitos”, disparou. Cleufa informou ainda que o resultado negativo da audiência leva os professores à paralisação das aulas.
“Não queremos, mas estamos sendo muito prejudicados com as novas mudanças. Vamos ter que tomar medidas sérias, mais uma vez, para sermos atendidos. Os professores só vão aguardar a próxima reunião do Conselho de Representantes e a Assembléia para decidir pela greve ou não”, salientou.

No dia 23 deste mês haverá uma reunião com o Conselho de Representantes à participar da assembléia do dia 25 em Cuiabá. Essas reuniões são para que os professores reivindiquem pelas mudanças na Lopeb e na data base.