Educação

Mais de 600 poderão ficar sem estudar em Sinop devido à baixa procura dos pais em matricular os filhos, diz assessora pedagógica

A assessora pedagógica da secretaria de Estado de Educação, Janaina Chitolina afirmou, há pouco, em entrevista, ao Só Notícias, que ainda estão disponíveis mais de 600 vagas para novos alunos, nas escolas da rede estadual, em Sinop. “A falta de procura tem sido preocupante. Essa irresponsabilidade dos pais em não matricular os filhos, poderá gerar muitos transtornos. Através do fechamento de matriculados que é feita contratações dos professores e  distribuição das aulas. Independente da aula ser online ou presencial, precisa ser feita matrícula”.

Chitolina explicou que a expectativa era receber cerca de dois mil alunos da rede municipal. No entanto, menos da metade se matricularam. “Já divulgamos de diversas formas e fizemos chamamento dos pais, mas continua baixa a procura pelas matrículas. Nós temos prazos para cumprir. Depois, não tem como fazer distribuição. As matrículas dão norte para isso. Quando chegar em fevereiro vai bater desespero e não vai adiantar”.

No levantamento preliminar, a escola Nilza de Oliveira Pipino é a única com turmas fechadas, enquanto nas unidades Zeni Vieira, Nossa Senhora de Lourdes, Olímpio João Pissinati Guerra, Bom Jardim, Edna Dalabetta, não há turmas completas.

Conforme Só Notícias já informou, o governo de Mato Grosso definiu que a  aulas estão programadas para iniciar em 8 de fevereiro de forma online devida à Covid e acabar em 17 de dezembro, cumprindo o que preceitua a lei sobre 200 dias letivos e 800 horas curriculares.

Redação Só Notícias (foto: assessoria/arquivo)