Economia

Nota MT pagou R$ 7,6 milhões em prêmios no ano passado; próximo sorteio é este mês

A secretaria de Fazenda disponibilizou o relatório geral do Nota MT referente ao ano passado, elaborado semestralmente pelo Núcleo Gestor do Programa a fim de dar publicidade e transparência aos dados e atividades desenvolvidas. Ao longo do ano foram distribuídos R$ 7,6 milhões em prêmios.

Para este mês  estão programados dois sorteios, sendo eles mensal de fevereiro no dia 11 e o primeiro especial do ano que será o de Carnaval no dia 18, no quão concorrem bilhetes gerados por compras realizadas nos meses de dezembro de 2020, janeiro e fevereiro de 2021, com prêmios de R$ 50 mil.

Lançado em junho de 2019, o programa encerrou o ano tendo sorteado 13.080 prêmios para os consumidores. Foram 3.020 prêmios no primeiro semestre do ano e 10.060 no segundo, somando o montante de R$ 7,6 milhões distribuídos para os contribuintes cadastrados no Nota MT.

Houve um aumento de 70% nas premiações no segundo semestre em relação ao primeiro, pois a pandemia da Covid-19 afetou diretamente os sorteios, uma vez que houve cancelamento das extrações da Loteria Federal e eles precisaram ser suspensos entre os meses abril e junho, sendo retomados apenas no mês de julho.

Quanto a localidade dos ganhadores, a maior parte dos sorteados, ou seja 50,49% são residentes de Cuiabá e Várzea Grande, e nos demais foram 49,20% dos prêmios. Ainda houve 0,31% de ganhadores de outros Estados, que também podem concorrer ao Nota MT quando fazem compras em Mato Grosso, desde que estejam devidamente cadastrados no programa.

Foram também beneficiadas 301 entidades filantrópicas, que receberam 20% dos valores dos prêmios sorteados, perfazendo um total de R$ 1,52 milhão. Essas instituições são indicadas pelo consumidor no momento do cadastro e até o dia 15 de janeiro deste ano somavam 199 instituições beneficentes cadastradas.

De acordo com os documentos, foram contabilizados ainda 108.884 novos usuários cadastrados ano passado, somando um total de 363.167 até o final do ano. Os novos cadastros tiveram uma leve queda em relação ao primeiro semestre do ano por conta da pandemia e as mudanças de hábitos de consumo da população. Porém com a retomada dos sorteios, em julho, os novos cadastros passaram a ter um crescimento regular e constante.

Foram gerados no segundo semestre 10.1 milhões de bilhetes para os sorteios mensais, tendo uma variação positiva de 23,96%.

Só Notícias (foto: Só Notícias/arquivo)