Economia

Governo prorroga novamente o prazo de vencimento do IPVA em Mato Grosso

O governo de Mato Grosso prorrogou novamente o prazo de vencimento Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores para amenizar reflexos financeiros causados pela pandemia da novo Coronavírus na economia de forma geral e, por consequência, na renda de muitos contribuintes mato-grossenses. De acordo com o documento publicado na edição extra do Diário Oficial, donos dos veículos com placas finais 4 e 5 (que venceria em maio) podem pagar o imposto em outubro, placas finais 6 e 7 que venceria este mês passou para novembro e as finais 8, 9 e 0 que venceriam em julho, foram prorrogadas para dezembro.

O calendário de vencimento do imposto já havia sido alterado para aliviar as contas caixa das empresas, prorrogando a cobrança por 60 dias. Com a nova medida, o IPVA que venceria no período esse mês foi postergado para outubro, novembro e dezembro. “É uma forma do governo minimizar, e ajudar muita gente que talvez esteja em dificuldade por conta das consequências econômicas na vida. É uma forma de aliviar o caixa das empresas, dos cidadãos. Há aqueles que já pagaram porque tinham condições, mas aqueles que não pagaram porque tinham dificuldade vão ter mais este fôlego com mais essa medida que o governo está fazendo para ajudar na pandemia”, explicou o governador Mauro Mendes

O secretário de Fazenda, Rogério Gallo, explica que a alteração no vencimento do IPVA 2020 é um benefício concedido pelo Governo que trará um fôlego a mais nas finanças dos comerciantes, empresários e pessoas físicas. “Os efeitos da pandemia estão demorando mais do que o inicialmente previsto, então para aliviar o caixa dos contribuintes nesse momento de dificuldade econômica o Governo resolveu dar mais uma prorrogação”, afirma.

De acordo com o secretário, os cofres públicos sofrerão um impacto financeiro com o adiamento da cobrança do IPVA. “Nós já tínhamos recebido uma parte dos recursos do IPVA, dos veículos com placas finais 1, 2 e 3. Com essa prorrogação teremos um impacto de, pelo menos, R$ 450 milhões que ficam prorrogados para o final do ano. É de fato um impacto imediato no caixa do Estado e das prefeituras”.

Além de prorrogar a cobrança do IPVA que venceria nos meses de março, abril, maio, junho e julho, o Governo postergou também o vencimento dos parcelamentos já realizados, incluindo os referentes a exercícios anteriores, celebrados no âmbito da Sefaz e da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

Em relação aos parcelamentos em andamento, as parcelas que venceriam nos meses de março a junho serão suspensas automaticamente pela Sefaz. O saldo remanescente será divido em três parcelas, sem acréscimo de juros e multa, com vencimento para outubro, novembro e dezembro. A data limite para pagamento da primeira parcela será até 30 de outubro.

De acordo com a Sefaz, o sistema do IPVA está sendo parametrizado e as novas datas de vencimento estarão disponíveis nos próximos dias.

Redação Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)