Economia

Funcionários de madeireiras farão ‘panelaço’ em frente ao Ibama Sinop

Mais de 3 mil trabalhadores são esperados para participar de uma grande mobilização amanhã, em frente ao Ibama em Sinop. Segundo o presidente do Siticom – Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias, Construção e Mobiliário do Norte – Vilmar Galvão, os funcionários de madeireiras, inclusive os demitidos, farão um ‘panelaço’ em frente ao órgão, e que o espaço já está sendo preparado para receber os manifestantes. Ruas também devem ser interditadas próximo ao órgão.

Também ressalta que estão convocando toda a sociedade para participar do movimento, inclusive o comércio para que fechem suas portas e coloquem panos pretos em seus estabelecimentos. “Nós queremos manifestar para as autoridades competentes nossa indignação, que é de toda a sociedade e não só do setor”, afirmou.

O Sindusmad – Sindicato das Indústrias Madeireiras do Norte de Mato Grosso – irá decretar luto oficial amanhã para que todas as madeireiras fechem as portas e liberem seus funcionários para participar do movimento.

Ontem, Vilmar ficou das 04 às 10 horas deitado em uma maca, coberto com um lençol branco em frente ao Ibama, retratando as milhares de demissões em toda a região. E hoje, um caixão também está em frente ao órgão, simbolizando a “morte” dos empregos. Uma equipe do Siticom também está no local fazendo rescisões contratuais de indústrias madeireiras. Hoje foi colocado um caixão em frente simbolizando a morte de milhares de vagas de emprego.

Os trabalhadores protestam contra a morosidade nos trabalhos do Ibama, principalmente na liberação de planos de manejo, impossibilitando as empresas a retirarem matéria prima. O Ibama argumenta que faltam procuradores para vistoriar os planos e liberá-los. Mas este problema vem se arrastando desde o início do ano.
E com o início das chuvas, muitas empresas vão ficar sem madeira para trabalhar (nesse período as madeireiras fazem estoque de madeira), provocando um maior número de desempregos.