Agronotícias

Preço da arroba do boi em Mato Grosso tem demorado para se recuperar, avalia IMEA

A relação de troca indica quantos animais de reposição é possível adquirir com um animal terminado (boi gordo). O momento é de alta no preço do bezerro de ano, justificada pelo maior descarte de fêmeas nos anos anteriores e abate de novilhas informa o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da carne.

“Em junho, por exemplo, o bezerro de ano fechou em R$1.759,20/cabeça, valorização de 1,47% em relação ao mês anterior e 27,50% no comparativo anual. Já a arroba do boi gordo, desde o final de março, devido à Covid-19, tem demorado para se recuperar na mesma intensidade, fechando, no mesmo mês, na média de R$ 174,75/@”, constatou o instituto.

“Apesar disso, nas últimas semanas, houve um aumento na arroba do boi, atrelado à menor oferta de boiada. Assim, a relação de troca entre o boi gordo e o bezerro de ano ficou em 1,69 cabeça/cabeça,  uma variação de 2,57% em relação ao mês anterior, mas ainda com queda de -0,23% comparado ao mesmo período em junho do ano passado”, conclui.

Com a diminuição da oferta de animais, as arrobas do boi e da vaca gorda ficaram cotadas, semana passada, no Estado, a R$ 181,22 (aumento de 2,49%) e R$ 170,02 (2,23%), respectivamente.

Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)