Saúde

MPF faz representação sobre irregularidades no Pronto Socorro de Cuiabá e retaliação a médicos

O Ministério Público Federal protocolou, esta tarde, na Procuradoria da República em Mato Grosso, Ministério Público do Trabalho (MPT) e Ministério Público Estadual representação sobre irregularidades encontradas no Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá, como a falta de medicamentos e equipamentos, e retaliações sofridas pelos médicos que fizeram as denúncias.  O MPF expõe que todos os médicos que prestaram informações, no interesse dos procedimentos extrajudiciais de apuração de irregularidades, ou que relataram a situação ao órgão de classe, foram retirados dos postos de trabalho durante a pandemia, sem qualquer justificativa nos documentos assinados pelo secretário municipal de Saúde, Luis Antonio Possas de Carvalho, e o secretário adjunto de Planejamento e Operações, Milton Correa da Costa Neto.

Uma das retaliações, enfatizadas pela diretoria Clínica do Pronto Socorro Municipal de Cuiabá está o caso da médica Margareth Mendonça Cordeiro. Visitadora da UTI Pediátrica, a profissional foi procurada pelo MPF após o órgão receber denúncia do CRM de que ventiladores mecânicos e válvulas respiratórias estavam sendo retiradas da UTI Pediátrica Covid, habilitada para recebimento de recurso federal perante o Ministério da Saúde. Conforme o documento, a médica relatou as falhas na gestão do pronto socorro  que, mesmo tendo habilitado leitos de UTI Covid, estes não estavam completos, a exemplo dos 15 destinados à pediatria. Outro fato relatado pela médica foi a não aquisição de bombas de infusão, que já eram necessárias muito antes do aumento de casos da doença. “Já no dia imediatamente seguinte (hoje, a médica, sem qualquer justificativa, foi remanejada durante uma pandemia da UTI Pediátrica, após quase 30 anos de trabalho e experiência no setor, e foi colocada à disposição do gabinete do secretário Adjunto de Atenção”, informa a assessoria do MPF.

A representação também foi encaminhada ao Conselho Regional de Medicina (CRM).

Só Notícias