Agronotícias

Governador suspende desmatamentos até novembro e prorroga proibição de queimadas em Mato Grosso

O governador Mauro Mendes (DEM) anunciou, há pouco, que será prorrogado até 30 de novembro o período de proibição de queimadas em Mato Grosso. O prazo terminaria no próximo dia 15. Desde junho, o uso de fogo em áreas rurais está proibido. Ele também anunciou decreto suspendendo “temporariamente até 30 de novembro novas emissões de autorizações de desmatamentos  que vínhamos concedendo no Estado (destinado a ampliar áreas para plantio de soja, milho, criação de gado e demais atividades). Vamos, com isso, concentrar nossas energia, recursos e equipamentos no combate ao desmatamento ilegal e nas queimadas ilegais no Estado. É um esforço importante e estamos conscientes do papel que o Estado tem no contexto nacional na economia e no agronegócio brasileiro e vamos fazer todo o esforço para mostrar que Mato Grosso está amplamente alinhado com aquilo que pensa o mundo em questões ambientais e fazemos esforço gigante para estarmos na legalidade”, declarou. “A polícia é tolerância zero com desmatamento ilegal em Mato Grosso. Quem duvidar vai pagar caro. Vai custar caro se apostarem se nós seremos ineficientes ou negligentes”, avisou.

As medidas do Estado buscam evitar eventuais sanções ou embargos de países que compram alimentos produzidos no Estado. Mauro disse que, antes de baixar o decreto, conversou com dirigentes de entidades do setor produtivo de Mato Grosso. “Todos eles concordaram porque querem o agronegócio sustentável, temos que mostrar isso para o Brasil e mundo porque isso abre as nossas portas para manter o comércio internacional que é tão importante para a economia de Mato Grosso e do país”.

O governador disse que o Estado precisa cada vez mais estar alinhado com o pensamento mundial de preservação de “manter nosso ativos ambientais, Mato Grosso é a região que mais produz alimentos e mais respeita o meio ambiente porque temos temos 63% de preservação do nosso território. Estamos tomando essas medidas para mostrar que fazemos o que é possível e necessário para estarmos dentro da legalidade”.

Mato Grosso ainda tem grande número de focos de queimadas e as equipes do Estado, com bombeiros, brigadistas e fiscais combatem as ações criminosas. O mais recente balanço, divulgado esta semana, aponta que foram aplicados mais de R$ 63 milhões em multas por crimes ambientais (queimadas e desmates ilegais).

Mauro Mendes disse que há focos de queimadas em reservas indígenas onde o Estado não pode entrar para debelar focos e acabam se espalhando para outras áreas dificultando controle. “Temos dificuldades de caixa e logística”. “Precisamos de recursos federais e sob ponto de vista de Mato Grosso queremos ajuda de quem quiser nos ajudar, ato de amizade, humanitário, voluntário e nesse momento toda a e qualquer ajuda é bem vinda”. “Houve centenas de focos que foram debelados ainda quando estavam pequenos”.

Ainda de acordo com o governador, “setembro é considerado período mais critico em termos de queimadas porque é mais seco ainda”e reforçamos pedido ao ministério da Defesa para colocar” “as tropas federais em algumas regiões no Estado” e que o Exército vai reforçar ações na região Nordeste de Mato Grosso, por exemplo.

 

Só Notícias (atualizada 17:12h - foto: assessoria e Christiano Antonucci)