Saúde

Secretaria de Saúde faz evento educativo no combate à hipertensão

A Secretaria de Estado de Saúde, por meio da Coordenadoria de Ações Programáticas realiza, no dia 26 de abril no espaço do Ganha Tempo, a partir das oito horas da manhã, evento que tem como objetivo esclarecer a população sobre a hipertensão arterial e suas formas de prevenção. No dia 26 de abril é comemorado Dia Nacional de Prevenção e Combate a Hipertensão Arterial. As atividades serão desenvolvidas das oito horas da manhã às cinco horas da tarde. Serão distribuídos panfletos explicativos com informações de prevenção e controle da hipertensão além do oferecimento de aferição da pressão arterial.

De acordo com a nutricionista Celma Rocha Ferreira, a Secretaria realiza constantemente capacitações voltadas para profissionais das unidades básicas de Saúde e dos Programas de Saúde da Família (PSF), com o intuito de melhorar o atendimento e prevenção às pessoas que procuram pelo serviço. “Nós realizamos o assessoramento das ações com uma educação continuada que a secretaria desenvolve proporcionando maiores esclarecimentos da população” esclareceu Celma.

Celma Rocha explica ainda que, “a hipertensão arterial é uma doença que atinge de 15 a 20 por cento da população adulta”. A doença age de maneira silenciosa, uma vez que grande parte das pessoas não sabem da sua existência, pois não apresenta sintomas visíveis, e geralmente quando diagnosticada muitas complicações já se estabeleceram.

Se não controlada a hipertensão arterial pode provocar sobrecarga na circulação, acarretando o mau funcionamento do organismo e graves alterações nos principais órgãos como coração, rins e cérebro.”A hipertensão representa 80 por cento dos casos de insuficiência cardíaca e insuficiência coronária, que provoca o infarto”, enfatizou a técnica.

A hipertensão pode ocorrer em qualquer idade. Contudo geralmente o seu aparecimento ocorre na fase adulta e em pessoas idosas. Pessoas que consomem quantidade elevada de álcool tem maiores chances de sofrer da doença. O diagnóstico da hipertensão arterial é feito a partir da aferição da pressão. “Esse é o único meio de diagnosticar. Portando as pessoas devem medir a pressão periodicamente, e se houver casos de hipertensos na família a atenção deve ser redobrada”, declarou Celma Rocha.

São propensas a apresentarem hipertensão pessoas que consomem bebidas alcoólicas em excesso, fumantes, pois o fumo aumenta o risco de problemas cardiovasculares, pessoas com excesso de peso que aliado à falta de atividade física contribui para o aumento da pressão, dificultando o seu controle, além do estresse que pode levar a pessoa a desenvolver a doença.

As pessoas com necessidade de atendimento na área de hipertensão devem procurar as Unidades Básicas de Saúde e as de Programa de Saúde da Família (PSF), que os profissionais estão capacitados a quanto a orientação e procedimento do tratamento e cuidados do hipertenso.