Saúde

Saúde dá dicas e orientações aos foliões para o carnaval

A Secretaria de Estado de Saúde (Ses) alerta a população neste período de carnaval para os cuidados necessários que devem ser tomados durante os dias de folia de Momo. O secretário-adjunto de Saúde, Antonio Augusto de Carvalho, lembrou que “o carnaval é uma festa em que as pessoas podem extrapolar na alegria, mas é preciso estar consciente de que a falta de cuidados com a saúde pode colocar a própria vida do folião em risco”.

Para o adjunto de Saúde o uso de preservativos na prevenção das doenças sexualmente transmissíveis e Hiv/Aids deve ser indispensável. “O Estado disponibilizou cerca de 300 mil preservativos masculinos que já foram repassados para os municípios.. “Essa ação da distribuição de preservativos têm como objetivo reduzir o número de casos de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e HIV/AIDS no Estado bem como orientar a população sobre
os modos de transmissão das doenças”, disse o secretário.

Antonio Augusto relatou que as “pessoas devem ficar atentas às campanhas educativas de abordagens populares que estão sendo executadas pela Saúde do Estado, em parcerias com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), com a Polícia Militar (PM), com as Secretaria Municipais de Saúde, visto que as informações, se levadas em consideração e praticadas à risca, podem evitar sérios riscos e problemas de saúde porque os temas abordados orientam sobre riscos de saúde, uso indevido de drogas lícitas e ilícitas, leis do trânsito e, desse modo, preservar sua saúde e sua vida”, explicou.

A Saúde recomenda também que se evitem as bebidas alcoólicas. “Quando se ingere bebidas alcoólicas”, explicou Antonio Augusto de Carvalho, “elas podem provocar alterações de comportamento que causam problemas no relacionamento interpessoal, o que pode gerar brigas. A Lei prevê que a pessoa condutora de um veículo não pode ingerir nenhum tipo de bebida alcoólica. Portanto quem for dirigir, não beba para não provocar acidentes e colocar em risco a própria vida e a de outras pessoas. Já as bebidas não alcoólicas podem e devem ser consumidas livremente e em grande quantidade, evitando assim a desidratação”.

O uso de roupas leves, sapatos e tênis confortáveis, e o consumo de refeições leves e não gordurosas, são outras recomendações que os foliões podem colocar em prática para melhor aproveitamento das festas carnavalescas.

O Ministério da Saúde tem se preocupado e muito com as políticas públicas de prevenção à saúde. “Nesta época de carnaval é o momento de abordagem de temas como o sexo seguro, métodos contraceptivos, malefícios da utilização de drogas, violência no trânsito, maus tratos contra a mulher, crianças e adolescentes”, afirmou Antonio Augusto de Carvalho.

“Se trabalhando esses conceitos se consegue, na prática, amenizar efeitos de grandes problemas que poderiam ocorrer se as pessoas continuarem desinformadas. A Educação e Saúde presta um importante serviço à população na mobilização popular sobre os temas em que o Ministério da Saúde e o Estado se propõem a trabalhar, que é a saúde preventiva”.