Saúde

Regionais Saúde de Sinop, Alta Floresta e Peixoto prestam contas

O secretário adjunto de Gestão, Ronan Oliveira, realizou na manhã de hoje reunião com os diretores dos 16 Escritórios Regionais de Saúde (ERS). O objetivo da reunião foi reforçar as diretrizes do programa de contingenciamento instalado na Secretaria de Estado de Saúde, que visa o reordenamento, o controle e o acompanhamento das despesas e das ações dos Escritórios Regionais de Saúde e aumentar a integração entre os serviços oferecidos pelos escritórios do interior.

Segundo o Secretário Adjunto de Gestão, é necessário o acompanhamento das ações junto os Escritórios Regionais “para dar ênfase às determinações do Secretário de Estado de Saúde, Marcos Henrique Machado, de interiorização e descentralização das ações de Saúde”.

Desde que assumiu a Secretaria Adjunta de Gestão (SAG) o advogado Ronan Oliveira instalou o hábito de realizar reuniões com todos os setores da Secretaria de Estado de Saúde, visando ampliar a integração entre os vários segmentos. Nessas reuniões os vários setores discutem como atingir as metas pré-estabelecidas pelo Governo do Estado, no oferecimento de serviços de Saúde que atendam às reais necessidades dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Na ocasião Ronan Oliveira tornou a enfatizar seu entendimento de que “os Escritórios Regionais são os braços e os olhos da Secretaria de Estado de Saúde nos municípios sendo que cerca de 90 por cento das ações da Saúde no interior são desenvolvidas por eles”.

Para aumentar a margem de eficiência e resolutividade nos Escritórios Regionais de Saúde o adjunto de Gestão anunciou, desta vez, que será realizado um mapeamento de todas a ações a serem desenvolvidas no interior, durante o ano de 2005. “O objetivo é acompanhar as metas estabelecidas, observando o seu desenvolvimento e a obtenção dos melhores resultados”, ressaltou.

O contingenciamento em aplicação na Secretaria de Estado de Saúde não resultará em nenhum estrangulamento das ações no interior e Ronan Oliveira garantiu que “nenhum tipo de ação será prejudicado. As exigências serão, sim, no sentido de que as ações propostas sejam pró-ativas e apresentem resultados efetivos no oferecimento de serviços de Saúde e na resolução dos problemas que prejudicam a obtenção desses serviços por parte dos usuários”.

Para tanto a interação entre os Escritórios Regionais de Saúde será reforçada. Ronan Oliveira orientou os diretores dos escritórios a estudarem a possibilidade de realizarem ações em conjunto. “Um exemplo”, ele explicou, “poderia ser num caso em que serão desenvolvidas, no município, ações da Vigilância Sanitária e de Vigilância Ambiental. Na aplicação do Princípio da Eficiência poderia se programar essas ações para serem desencadeadas no mesmo dia e hora, dividindo o uso do mesmo carro, economizando combustível, reduzindo diárias entre outros”.

O adjunto de Gestão também sugeriu uma otimização do uso do tempo e o compartilhamento de servidores dos Escritórios Regionais de Saúde. “Digamos que haja necessidade de um determinado técnico de Saúde num Escritório Regional e um outro, próximo a ele, tenha esse técnico disponível. Nada impede que os dois escritórios partilhem os serviços desse técnico para alcançar um melhor resultado na resolução das ações”, exemplificou Ronan Oliveira, com isso diminuindo as contratações de pessoal no Estado.

Durante a reunião foram trazidos, à atenção do adjunto de Gestão, problemas que acontecem nos Escritórios Regionais de Saúde e que precisam de atenção da Superintendência de Gestão para que as ações possam alcançar um índice satisfatório de resolutividade, sem interrupção. Em todos eles ficou claro, para Ronan Oliveira, que a “aplicação dos instrumentos de planejamento (PPA, LDO, LOA, PTA e Agenda Mato Grosso Mais Forte), que contemplam a integração das ações, dando o suporte de legalidade, de eficiência e transparência na busca do fortalecimento das ações, evitarão circunstancias econômicas aleatórias e resolverão as questões de modo a permitir o livre transito dos benefícios da aplicação das políticas de Saúde ao usuário do SUS em seu próprio local de moradia”.

Participaram da reunião os diretores dos Escritórios Regionais de Saúde de Água Boa, Alta Floresta, Barra do Garças, Cuiabá, Diamantino, Juara, Juina, Peixoto de Azevedo, Pontes e Lacerda, Porto Alegre do Norte, Rondonópolis, Sinop, Tangará da Serra e São Félix do Araguaia.