Saúde

Mato Grosso ampliará vacinação contra sarampo em crianças de 6 meses a menores de um ano

A secretaria estadual de Saúde deve ampliar nos próximos dias a vacinação com a tríplice viral, que protege contra o sarampo, para as crianças de seis meses a menores de um ano, faixa etária mais exposta para contrair a doença.  A medida foi anunciada pelo secretário de Vigilância em Saúde do Ministério, Wanderson Oliveira, e deve ser adotada por todos os estados brasileiros diante da situação de perigo iminente de ampliação da circulação do vírus no país.

A proposta do Governo Federal é alcançar 1,4 milhão de crianças que não receberam a dose extra – chamada de “dose zero” –, além das previstas no calendário nacional de vacinação, aos 12 e 15 meses. Para isso, serão enviadas 1,6 milhão de doses a mais para os Estados.

A vacina para crianças de seis meses a menores de um ano não fazia parte do calendário básico de vacinação do Brasil, mas em decorrência de essa faixa etária ser mais suscetível a casos graves e óbitos, foi necessário a ampliação do público alvo como medida preventiva.

Conforme a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde, Alessandra Cristina Ferreira, Mato Grosso ainda não recebeu as doses extras. “A Secretaria está aguardando uma nota técnica do Ministério informando qual será a quantidade das doses adicionais enviadas a Mato Grosso e quando elas devem ser encaminhadas para nós”.

Atualmente, o estado tem 150.433 mil doses da vacina tríplice viral para atingir uma meta mensal de cerca de 2.300 crianças que se encaixam nessa faixa etária. Após o envio das doses extras, esse número deve aumentar.

A intensificação da vacina é uma ação de resposta imediata do Ministério da Saúde em decorrência do aumento de casos da doença em alguns estados. Nesta terça-feira (20.08), o Ministério da Saúde divulgou novo boletim com os casos de sarampo. O Brasil registrou, nos últimos 90 dias, entre 19 de maio a 10 de agosto de 2019, 1.680 casos confirmados de sarampo, em 11 estados: São Paulo (1.662), Rio de Janeiro (6), Pernambuco (4), Bahia (1), Paraná (1), Goiás (1), Maranhão (1), Rio Grande do Norte (1), Espírito Santo (1), Sergipe (1) e Piauí (1).

Mato Grosso não está no rol dos Estados críticos, já que não houve nenhum registro da doença no Estado nos últimos 19 anos. Mesmo fora do quadro dos Estados com o surto, o ministério orientou Mato Grosso e os demais com situação epidemiológica controlada a reforçar as medidas de prevenção, investigar e realizar o bloqueio vacinal em casos suspeitos.

A informação é da assessoria.

 

Só Notícias (foto: assessoria/arquivo)