Saúde

Mais de 33 mil crianças devem ser vacinadas contra paralisia infantil no Nortão

No próximo dia 11 o Ministério da Saúde estará mobilizando todas as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde do Brasil para a 1ª etapa de Multivacinação contra paralisia infantil, com o slogan ‘Vence mais uma Brasil’. Só Notícias apurou que a partir do dia 06 todos os pais poderão procurar os postos de saúde da família para vacinar seus filhos com até 5 anos de idade. A campanha vai até o dia 18 de julho.

Segundo dados do Escritório Regional de Saúde em Sinop, a expectativa é vacinar 33.867 crianças nos 17 municípios do Nortão. Sendo 1.507 em Claudia, 1.291 em Feliz Natal, 285 em Ipiranga do Norte, 475 em Itanhangá, 774 em Itaúba, 3.055 em Lucas do Rio Verde, 2.461 em Marcelândia, 408 em Nova Santa Helena, 2.092 em Nova Mutum, 881 em Nova Ubiratã, 546 em Santa Carmem, 194 em Santa Rita do Trivelato, 11.392 em Sinop, 5.450 em Sorriso, 847 em Tapurah, 810 em União do Sul e 1.399 em Vera. Cada uma das Secretarias Municipais de Saúde receberá um número de doses 40% maior do que a meta de vacinação. Esse número corresponde a estimativa de perdas de vacinas.

A Secretaria Estadual de Saúde espera vacinar 286.720 crianças em todo o Mato Grosso. Disponibilizará 450 mil doses da vacina Sabin aos 141 municípios, 47.414 só para o Nortão. A vacina Sabin (gotinha poliomielite contra paralisia infantil) será para todas as crianças menores de 5 anos, em três doses, aos 2, 4 e 6 meses de idade, ou na criança recém-nascida. E as vacinas Tetra (DPT – contra difteria, tétano e coqueluche + a HIB – contra meningite), DPT, Tríplice Viral (contra sarampo, rubéola e caxumba), Hepatite B e Febre Amarela serão aplicadas em todas as crianças que estão com o esquema vacinal incompleto.

A poliomielite não tem tratamento e sua prevenção só é possível através da vacinação. Desde 1986 Mato Grosso não registra nenhum caso da doença e desde 1989 a imunização foi registrada em todo o Brasil. Mas devido as fronteiras é necessário que sejam realizadas duas etapa da campanha, evitando, assim, uma nova contaminação.

Em 2004 o Estado obteve 100% de cobertura vacinal durante a primeira etapa da campanha. A meta do Ministério da Saúde é de 95% de cobertura. Todas as crianças deverão ser vacinadas, mesmo aqueles que estiverem com tosse, gripe, coriza, rinite ou diarréia. A segunda etapa está marcada para o dia 28 de agosto. Em cada uma das etapas da campanha, serão investidos R$ 100 mil do Ministério da Saúde. A Secretaria Estadual de Saúde vai entrar com recursos humanos, apoio técnico e combustível.