Saúde

Lacen faz pesquisa de vigilância genômica em assintomáticos da Covid em Mato Grosso

O Laboratório Central de Saúde Pública de Mato Grosso iniciou hoje, a coleta de amostras para exame de RT-PCR e análise genômica de assintomáticos em Cuiabá e Várzea Grande. A primeira coleta ocorreu na Feira do Porto, em Cuiabá, mas a pesquisa será realizada até sexta-feira, com a entrega de resultados às pessoas examinadas.

Amostras coletadas de feirantes e de funcionários foram realizadas com o apoio da administração da Feira do Porto, que conta com cerca de 400 feirantes. Na ação, atuaram 14 técnicos entre servidores do Lacen e dos serviços de Vigilância da secretaria de Estado de Saúde e da secretaria municipal de Saúde de Cuiabá.

Os feirantes voluntários responderam a um questionário e passaram pela coleta de amostra por meio de swab nasal, para a realização do exame RT-PCR. As amostras que apresentarem resultado positivo para Covid-19 passarão pelo sequenciamento genético, para análise de variantes circulantes.

“A expectativa é detectar o vírus em pelo menos 10% das amostras. Ou seja, pelo menos 150 amostras deverão ser sequeciadas, uma vez que nem toda amostra positiva é possível de ser sequenciado em virtude da carga viral presente”, explicou a diretora do Lacem, Elaine Cristina de Oliveira.

De acordo com a gestora, as coletas vão continuar no Shopping Popular dos Camelôs e no Ginásio do Fiotão, em Várzea Grande. A previsão é de que, até sexta-feira, os resultados do exame RT-PCR sejam entregues às pessoas examinadas durante a execução pesquisa.

A ação de testagem integra o projeto ViGeCoV2, do Núcleo de Vigilância Genômica em Tempo Real do SARS-COV-2 no Brasil, financiado pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e coordenada pela Fiocruz.

A pesquisa ocorre em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás e tem o objetivo de conhecer melhor o retrato da região Centro-Oeste em relação à circulação de variantes e do vírus Covid. A ação também busca estudar a incidência de circulação do vírus em pessoas assintomáticas.

O Lacen é parceiro no projeto e irá realizar a análise do sequenciamento genético, cujo resultado final ficará pronto em fevereiro e será entregue à Fiocruz e Opas. O resultado final da pesquisa também vai subsidiar as equipes de Vigilância em ações de prevenção individual e coletiva.

Redação Só Notícias (foto: assessoria/arquivo)