Saúde

Hospital de Lucas do Rio Verde poderá ter cirurgia de catarata e pterígio pelo SUS

Em reunião com os secretários de Saúde da região Norte de Mato Grosso, no mês passado, a Secretaria de Lucas do Rio Verde pediu a aprovação do credenciamento do Hospital do município para realizar cirurgias de catarata e pterígio, pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A aprovação foi concedida pela CIB (Comissão Intergestora Bipartite) regional de Sinop. Segundo informações do Escritório Regional de Saúde em Sinop, o Hospital deve formular a documentação de cadastramento que a secretaria estadual de Saúde exige. Assim que esta ficar pronta a secretaria encaminha para o Ministério da Saúde, que por sua vez, devolve a aprovação publicada em diário oficial com a data de início dos atendimentos.

Para o Hospital realizar essas cirurgias ele se tornará parceiro do Consórcio Intermunicipal de Saúde e somente os pacientes dos 17 municípios, também parceiros, poderão ser atendidos. Os agendamentos cirúrgicos serão feitos através da Central de Regulação de Sorriso.

Só Notícias apurou que, no sistema particular, uma cirurgia de catarata custa acima de R$ 1,8 mil e de pterígio R$ 500. “Tudo depende do grau da lente de cada paciente”, informou ao Só Notícias, um oftalmologista.

As doenças
A catarata atinge, geralmente, pessoas acima de 50 anos de idade, ou, antes dessa idade, nos casos de traumatismo e congênitos (quando a criança nasce). É uma opacificação do cristalino que pode causar completa cegueira. A cura só é possível através de intervenção cirúrgica.

O pterígio atinge jovens acima de 15 anos. É um espessamento da conjuntiva. A conjuntiva é como uma pele que protege o olho. O espessamento é o crescimento dessa pele sobre a córnea, o que impede o paciente de enxergar. Sua retirada, também, só é possível cirurgicamente.

A recuperação de ambas as cirurgias leva em média 15 dias com aplicação diária de colírio.