Saúde

Estado descarta surto ou epidemia de meningite

A Secretaria de Estado de Saúde (Ses) descarta o surgimento de surto e de epidemia de meningite em Mato Grosso. De acordo com a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Saúde do Estado, Beatriz Alves de Castro, os casos registrados no Estado estão dentro da normalidade visto que existem vários tipos de meningite, ou seja, os casos foram pulverizados entre as mais diversas etiologias da doença. “Não há uma situação de surto ou epidemia e todas as ações da Ses na atenção à Saúde básica estão mantidas como os mutirões, campanhas de doação de sangue e controle da dengue, entre outros”, retificou Beatriz.

Os dados da Ses indicam que no ano de 2004 foram registrados em todo o Estado 356 casos da meningite, com 54 mortes. Este ano, foram confirmados 288 casos com 49 óbitos. Entre os tipos da doença notificados no Estado estão a meningite meningocócica A, B, C, meningite tuberculosa, por hemófilus, pneumocócica e estreptococo, sendo a forma mais agressiva a meningocócica. Em todo o Estado, foram registrados somente 14 casos de meningite meningocócica.

No bairro Tijucal houve a notificação do caso do garoto Eduardo Juvenal, 6 anos, que apresentou a meningite meningocócica. Ele foi tratado e está fora de perigo. Juvenal teve contato com Eduardo Gabriel Alves da Costa, 3 anos, que morreu a última quarta-feira e que também teve a meningite meningocócica de evolução muito rápida. O Estado informa que a Vigilância Municipal de Cuiabá tomou todas as providências isolando a área e medicando todas pessoas que tiveram contato com os garotos.

Quanto a auxiliar de enfermagem, Vanderléia Maria da Costa, 32 anos, que veio falecer na noite de ontem, a causa da morte não foi confirmada como meningite conforme comprovado por exames laboratoriais. “O município de Cuiabá está procedendo a investigação e a quimioprofilaxia, que consiste na medicação das pessoas que tiveram contato com os casos confirmados no bairro Tijucal”, retificou Beatriz Castro.

Beatriz Castro explicou que a meningite é uma síndrome que se caracteriza por febre, dor de cabeça intensa, vômitos e rigidez na nuca. As medidas a serem adotadas ao paciente são hospitalização imediata do caso, punção lombar e coleta de sangue para esclarecimento do diagnóstico. “A notificação dos casos deve ser imediata aos serviços de saúde do município”, enfatizou.

A população também deve adotar algumas medidas de prevenção como evitar ambientes fechados, manter as janelas e portas abertas e o ambiente ventilado.