Saúde

Dia Mundial sem Tabaco alerta população sobre os perigos do cigarro em Mato Grosso

Hoje, 31 de maio, é comemorado O Dia Mundial sem Tabaco, criado em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para alertar à população sobre doenças e mortes que estão relacionadas ao tabagismo. Neste ano, a campanha tem como tema o “Tabaco e Saúde Pulmonar”.

Neste contexto, a secretaria de Estado de Saúde, por meio da Coordenadoria de Promoção e Humanização da Saúde, mobiliza os municípios para que intensifiquem ações que alertem a população sobre os malefícios causados pelo tabaco.

“O objetivo das ações não está somente voltado ao tratamento, mas também à prevenção das doenças ligadas ao tabagismo. Nas reuniões que temos com os municípios, sempre é discutida a forma de divulgação do tratamento, mas não podemos esquecer que a prevenção também é muito importante” afirmou Sirley Lima, coordenadora da área de Promoção e Humanização da Saúde da SES.

O tratamento do tabagista é uma das ações desenvolvidas pelo Estado, sendo oferecido nas unidades de saúde. Todas as unidades estão aptas a oferecer o atendimento, desde que tenham profissionais capacitados. Atualmente, Mato Grosso conta com 256 unidades, distribuídas entre 88 municípios, que oferecem o serviço de apoio e cessação ao tabagismo. Só neste ano, as unidades já atenderam 1.980 pessoas por meio do Programa de Controle do Tabagismo.

Informações extraídas do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico, indicam que, nos últimos anos, a população mato-grossense vem apresentando redução percentual de adultos fumantes.

O tabagismo é a principal causa de câncer de pulmão. A exposição ao fumo passivo também aumenta o risco da doença, que é o segundo tipo de câncer mais comum em homens e mulheres no Brasil (sem considerar o câncer de pele não melanoma), sendo o mais frequente em todo o mundo desde 1985 – tanto em incidência, quanto em mortalidade. Cerca de 13% de todos os novos casos de câncer são de pulmão. Em aproximadamente 85% dos casos diagnosticados, o tumor está associado ao consumo de derivados do tabaco.

Redação Só Notícias (foto: Rafael Neddermeyer)