terça-feira, 21/maio/2024
PUBLICIDADE

Cuiabá mobiliza 25 mil alunos contra a dengue

PUBLICIDADE

Vinte cinco mil alunos mobilizados contra a dengue. Essa é a proposta da prefeitura da capital, por meio da Governança Integrada de Base, em parceria com as Secretarias Municipal de Educação (SME) e de Saúde (SMS) de Cuiabá, com o programa "Agente Mirim de Combate à Dengue". O objetivo do projeto é oferecer a estudantes do município, de sete a 14 anos, a oportunidade de conhecer, aprender e participar diretamente do combate à dengue, por meio de visitas e cadastro de imóveis, levando informação e orientação. A primeira ação de implementação do programa está sendo realizada hoje, no auditório da SME. É uma reunião para sensibilizar e capacitar coordenadores pedagógicos e diretores das escolas municipais.

De acordo com a coordenadora do Centro de Controle de Zoonoses, Alessandra da Costa Carvalho, a secretaria fornecerá todas as informações necessárias sobre as formas de proliferação e controle de Aedes Aegypti para que os estudantes tenham todas as informações necessárias para o trabalho com a comunidade. "Os alunos serão mais um agente nas ações combate à Dengue no município, por meio da sensibilização e da informação".

Durante a abertura da reunião, o secretário municipal de Educação, Carlos Carlão Pereira Nascimento, agradeceu a adesão dos gestores escolares ao programa e lembrou que as unidades de ensino do município já desenvolvem diversas ações de combate à doença. "O envolvimento de vocês nesse projeto reforça nosso trabalho de prevenção ao mosquito que tem provocado um efeito nefasto nas nossas famílias. A escola é o espaço para a multiplicação do conhecimento e da informação e, consequentemente, da conscientização".

A participação efetiva no combate à dengue é também, na percepção do secretário adjunto de educação, Permínio Pinto Filho, o instrumento fundamental para o sucesso da ‘grande jornada contra a Dengue". "Queremos envolver 25 mil alunos que, orientados, possam agir em residências próximas a suas e, dessa forma, possamos ter dados mais positivos sobre essa doença", concluiu.

No encontro, os profissionais da educação estão conhecendo o programa de forma mais aprofundada, além de receber informações e capacitação de como implementar as ações propostas pela iniciativa.

Segundo o técnico da Governança Integrada de Base, José Roberto Stopa, os alunos envolvidos no projeto não têm a obrigatoriedade com um número de residências cadastradas. "O importante nesse trabalho é que o aluno sensibilize o morador a se aderir ao programa e entenda a relevância das medidas de combate ao mosquito", explicou.

O imóvel castrado no programa receberá um adesivo, em um lugar visível, com a inscrição "Esta casa se previne contra a Dengue". O projeto também prevê premiação, por meio de sorteio, às residências e aos agentes mirins que desenvolvem medidas de prevenção à doença.

De acordo com Stopa, pesquisas realizadas apontam que cidades que envolveram escolas em mobilizações contra a Dengue, apontam redução de pessoas diagnosticadas com a doença, como Salvador, na Bahia, e Franca, em São Paulo.Os participantes receberão uma carteirinha de identificação como ‘Agente Mirim de Combate à Dengue".

 

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

Mais de 3,3 mil animais foram vacinados na campanha antirrábica em Sinop

A equipe do Centro de Combate às Endemias informou...

Equipes identificam 6,6 mil focos de dengue em Sinop; 201 casos confirmados

O Centro de Combate às Endemias divulgou hoje balanço...

Demanda cresce e pronto atendimento de Alta Floresta vai para novo local

O poder executivo definiu, via termo de inexigibilidade, a...
PUBLICIDADE