Saúde

Caem 45% casos de pessoas diagnosticadas com AIDS em Cuiabá, aponta Sinan

O Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde apontou redução de 45% casos de pessoas diagnosticadas com  Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS), em Cuiabá. Em 2017, foram 179 casos – 138 homens e 41 mulheres. No mesmo período do ano passado, foram 98  – 73 homens e 25 mulheres.

Consta ainda no sistema que, no ano passado, houve registros de 18 novos casos em gestantes. No mesmo período de 2017, foram 23 infectadas. Somente em 2017, morreram 57 pessoas em decorrência da doença. Os dados de óbitos de 2018 ainda não foram divulgados.

De acordo com a coordenadora técnica do programa de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e AIDS de Cuiabá, Mariella Padilha, a redução nos casos é devido a medicação e adesão dos pacientes. “Eles estão aderindo ao processo de tratamento, medicamento e acompanhamento médico especializado. Há 30 anos o tratamento era chamado de coquetel com varias pílulas no dia. Hoje, eles tomam uma. Toda essa redução e devido a isso e principalmente a adesão do paciente”.

Padilha explicou ainda que conviver com Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) não é o mesmo que estar com AIDS. “Estar com o vírus não significa estar doente. A AIDS é quando tem a manifestação dos sintomas da infecção. Pode se viver bem com HIV e ter uma qualidade de vida, mas para isso precisa de adesão ao tratamento. A AIDS e a doença já instalada”.

Redação Só Notícias