Política

Voto secreto pode acabar em Lucas Rio Verde

A Câmara Municipal de Lucas do Rio Verde decidiu formar uma comissão especial para estudar mudanças na Lei Orgânica. Presidida pelo vereador Elder Biazus, a comissão é formada por cinco vereadores representando todos os partidos. Um jurista foi contratado para auxiliar nas mudanças que devem ser feitas. A comissão terá um prazo de até 90 dias para concluir os estudos. Também serão feitas audiências públicas reunindo representantes da sociedade, provavelmente mês que vem, onde o assunto deve ser debatido.

“Existe muitos artigos que estão desatualizados e não condizendo com a nossa realidade. Vamos acabar com voto secreto para eleição da mesa diretora. Praticamente todos concordam com o fim deste dispositivo”, explicou a presidente da câmara, Marli Ventura (PPS). “Estaremos discutindo com os demais vereadores como trataremos a questão da reeleição do presidente do poder Legislativo. Hoje o mandato do presidente é de dois anos e está previsto que pode disputar a reeleição”, acrescentou.

Os vereadores também devem fazer alguns ajustes no Regimento Interno que, em alguns pontos, chega a confrontar-se com dispositivos da Lei Orgânica que teve a última revisão há cerca de 3 anos.

A comissão especial que analisará as mudanças é formada pelos vereadores Elder Biazus, Nestor Albrecht, Jiloir Pelicioli (Mano), Demetrio Cesar e Raimundo Filho.